Junho 19, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Enormes depósitos de petróleo são incendiados na Rússia e na Ucrânia enquanto os dois lados avançam na guerra dos drones

Enormes depósitos de petróleo são incendiados na Rússia e na Ucrânia enquanto os dois lados avançam na guerra dos drones
  • Drones atacam depósitos de petróleo perto da Crimeia, no centro da Ucrânia
  • Ucrânia diz ter derrubado 21 dos 26 aviões de fabricação iraniana
  • Ataques se intensificam à medida que o contra-ataque da Ucrânia se aproxima

(Reuters) – Depósitos de petróleo na Rússia e na Ucrânia pegaram fogo nesta quarta-feira, quando uma guerra de drones contra a infraestrutura se intensificou antes da planejada contra-ofensiva de primavera de Kiev para tentar acabar com a invasão em grande escala de Moscou.

Dezenas de bombeiros lutaram contra um grande incêndio que as autoridades russas atribuíram a um drone ucraniano que caiu em um terminal de petróleo no lado russo de uma ponte construída para a Crimeia ocupada.

Na Ucrânia, um depósito de combustível pegou fogo após um suposto ataque de drones russos na cidade de Kropyvnytskyi, no centro do país.

Em outro lugar na Ucrânia, um prédio de escritórios na região sul de Dnipropetrovsk foi atingido por um drone e pegou fogo. A Ucrânia disse que abateu 21 dos 26 aviões de fabricação iraniana.

Os dois lados vêm lançando ataques de longo alcance desde a semana passada, aparentemente em antecipação ao próximo contra-ataque da Ucrânia, que deve ser uma das fases mais decisivas da guerra.

Depois de uma calmaria que durou quase dois meses, a Rússia lançou uma onda de mísseis antes do amanhecer da última sexta-feira, incluindo um míssil que matou 23 civis enquanto dormiam em um prédio de apartamentos na cidade de Uman, a centenas de quilômetros do front.

Um suposto ataque de drone ucraniano causou um incêndio em um terminal de petróleo russo na Crimeia ocupada no sábado. Na segunda-feira, a Rússia atingiu dezenas de residências e uma empresa industrial na região de Dnipropetrovsk, que Kiev não especificou. As explosões descarrilaram trens de carga na região russa de Bryansk, na fronteira com a Ucrânia, nos últimos dois dias consecutivos.

READ  Ucrânia diz que Rússia liberta 215 ucranianos detidos após batalha de Mariupol

Moscou diz que seus ataques de longo alcance atingem alvos militares, embora não tenha fornecido nenhuma evidência para apoiar isso.

Kiev não comenta incidentes na Rússia ou na Crimeia ocupada, mas diz que a destruição da infraestrutura que apoia o exército russo na Ucrânia faz parte da preparação para sua ofensiva terrestre planejada e está pronta para começar a qualquer momento.

Fogo do mais alto grau

Chamas e fumaça negra ondulavam acima de grandes tanques adornados com avisos vermelhos de “inflamável” em vídeos postados na mídia social russa sobre o depósito de combustível em chamas perto da Ponte da Crimeia.

“O incêndio é classificado como o de maior dificuldade”, disse Veniamin Kondratyev, governador da região de Krasnodar, ao aplicativo de mensagens Telegram, acrescentando que não houve vítimas.

Ele disse que 188 bombeiros estavam combatendo o incêndio e o atacando com espuma. Ele pediu às pessoas que mantenham a calma e disse que não há necessidade de ordenar a evacuação da vila vizinha de Volna.

A agência de notícias russa Tass, citando serviços de emergência, disse que o incêndio foi causado por um drone que caiu na instalação. Moscou também culpou um drone por um grande incêndio no sábado na Crimeia, em Sebastopol, a base naval da Frota Russa do Mar Negro.

Na Ucrânia, o governador da região central de Kirovohrad disse que três drones russos tentaram bombardear uma instalação de petróleo na principal cidade da região, Kropyvnitsky. Os promotores disseram que um grande incêndio começou.

A Ucrânia diz que suas defesas aéreas neutralizaram a maioria dos ataques recentes, especialmente em torno da capital, Kiev.

“Todos os alvos inimigos foram identificados e abatidos no espaço aéreo ao redor da capital”, disse a administração militar de Kiev na manhã desta quarta-feira.

READ  Crise na Rússia e na Ucrânia: atualizações ao vivo

As sirenes de ataque aéreo soaram por várias horas em Kiev, nos arredores e na maior parte do leste da Ucrânia, com o céu apenas assobiando ao amanhecer.

Nos últimos cinco meses, as forças terrestres ucranianas mantiveram em grande parte uma postura defensiva, enquanto a Rússia lançou uma ofensiva de inverno massiva e malsucedida, capturando poucos novos territórios, apesar da batalha de infantaria mais sangrenta da Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Para o contra-ataque planejado, Kiev decidiu reunir uma força que incluía milhares de novos soldados treinados em bases ocidentais e armados com centenas de novos tanques e veículos blindados fornecidos pelo Ocidente. A Rússia cavou pesadas fortificações ao longo da linha de frente.

(Reportagem de Lydia Kelly, de Melbourne); Edição por Clarence Fernandez

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.