Julho 19, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Funcionários do Wells Fargo demitidos após trabalho falso, investigação de simulação de teclado

Funcionários do Wells Fargo demitidos após trabalho falso, investigação de simulação de teclado

Mais de uma dúzia de funcionários do Wells Fargo foram demitidos no mês passado após uma investigação sobre o “trabalho falso” dos banqueiros, informou a Bloomberg.

A empresa de serviços financeiros descobriu que os funcionários, todos trabalhando na unidade de gestão de patrimônio e investimentos, estavam criando a impressão de trabalho ativo ao simular a atividade do teclado, disse a empresa. Preparação de relatórios Por Bloomberg.

O Wells Fargo foi todo “desativado” em 8 de maio, após uma investigação interna sobre as alegações, informou a Bloomberg.

Não ficou imediatamente claro se o simulador de teclado era um dispositivo ou software externo, e a localização dos funcionários acusados ​​de fingir trabalho não ficou imediatamente clara.

“O Wells Fargo mantém seus funcionários nos mais altos padrões e não tolera comportamento antiético”, disse Lori W. Kite, porta-voz da empresa, ao USA TODAY na segunda-feira. Ela se recusou a fornecer comentários adicionais sobre o assunto.

O “Modelo Híbrido Flexível” é obrigatório para funcionários do Wells Fargo

O Wells Fargo foi uma das últimas instituições financeiras a ter funcionários retornando aos escritórios após a pandemia de COVID-19, obrigando-os a optar por um “modelo híbrido flexível” em 2022, segundo a Bloomberg.

A Bloomberg informou que a maioria dos funcionários está no escritório pelo menos três dias por semana, enquanto alguns membros da administração estão no escritório quatro dias e muitos outros funcionários, como trabalhadores de filiais, estão no escritório durante cinco dias.

Espionar funcionários é a nova norma

O Wells Fargo não é a única empresa que espiona os funcionários para medir os níveis de produtividade ou garantir que as tarefas de trabalho sejam concluídas em tempo hábil.

Isso estava acontecendo em “muitas empresas”, disse Dan Mauer, diretor de assuntos governamentais da Communications Workers of America, ao USA TODAY no ano passado.

READ  Um importante fabricante britânico de microchips é comprado por um grupo japonês

Isto tem acontecido desde a pandemia de Covid-19, que obrigou várias empresas a dar a milhões de funcionários a capacidade de trabalhar remotamente, segundo… Fundação Fronteira Eletrônica.

Os chefes de espionagem normalmente usam ferramentas de software ou hardware para monitorar “atividades”, incluindo registros de cliques, teclas digitadas e comportamento online, de acordo com a EFC.

Existem poucos regulamentos e poucos recursos legais para impedir que as empresas espionem os seus trabalhadores, informou anteriormente o USA TODAY. Delegados da Pensilvânia Em casa E a O Senado introduziu a Lei Stop Spying Chiefs em 2023 e novamente este ano, mas ambas as medidas foram enviadas aos comités e nenhuma ação subsequente foi tomada.

Os funcionários de todo o setor empresarial retaliaram à sua maneira ao longo dos anos, obtendo ferramentas ou baixando software para imitar a atividade dos funcionários, informou a Bloomberg.

Contribuindo: Candy Woodall