Julho 18, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Fundos de aposentadoria na cidade de Nova York e Oregon processaram a Fox por mentiras eleitorais de 2020

Fundos de aposentadoria na cidade de Nova York e Oregon processaram a Fox por mentiras eleitorais de 2020



CNN

Os fundos de aposentadoria na cidade de Nova York e Oregon tomaram medidas legais na terça-feira contra a Fox, alegando em uma ação judicial que a controladora da Fox News falhou com os acionistas ao permitir que o canal de direita espalhasse imprudentemente falsidades sobre as eleições de 2020 que abriram suas portas. Em dois casos históricos de difamação.

A ação, que foi movida sob sigilo no Tribunal de Chancelaria de Delaware, e na qual membros do conselho e executivos da Fox são citados como réus, acusou a empresa de mídia de escolher “apresentar ações agressivas de difamação, com potencial para responsabilidade financeira significativa e até mesmo maiores ramificações comerciais.” Em vez de frustrar os telespectadores da Fox News”, de acordo com trecho da denúncia apresentada pelo estado de Oregon.

O processo representa a mais séria ação legal de acionistas tomada contra a Fox desde que ela resolveu um histórico processo por difamação movido pela empresa de tecnologia eleitoral Dominion Voting Systems no início deste ano por um valor recorde de US$ 787,5 milhões. A Fox, que afirma estar orgulhosa da sua cobertura desonesta das eleições de 2020, ainda enfrenta um processo maior de 2,7 mil milhões de dólares da empresa de tecnologia eleitoral Smartmatic.

“O conselho da Fox ignorou descaradamente a necessidade de padrões jornalísticos e não conseguiu implementar salvaguardas, apesar de ter um modelo de negócios que convida a processos por difamação”, disse o controlador da cidade de Nova York, Brad Lander, em um comunicado na terça-feira. “É claro que a falta de padrões jornalísticos e de uma estratégia adequada para mitigar a difamação prejudicou a reputação da Fox e ameaça os seus lucros a longo prazo.”

READ  Mais pessoas estão perdendo o pagamento do carro, em outro sinal ameaçador para a economia

“O conselho de administração da Fox assumiu enormes riscos na busca de lucros ao perpetuar e promover mentiras conhecidas”, disse Ellen Rosenblum, procuradora-geral do Oregon, num comunicado separado. “As escolhas dos diretores expuseram a si próprios e à empresa a responsabilidades e expuseram os acionistas a riscos significativos. Esta é a essência do nosso processo, e estamos ansiosos para litigar o nosso caso em tribunal.”

Um porta-voz da Fox se recusou a comentar o processo.

A ação não especificou valor para indenização. Um porta-voz da Controladoria da Cidade de Nova York disse que os fundos de pensão possuem 857 mil ações da Fox, no valor de US$ 28,10 milhões. Oregon possui 226.315 ações da Fox no valor de US$ 5,2 milhões.

Especialistas jurídicos e de governança corporativa há muito alertam que a Fox Corporation estaria sujeita a ações judiciais por parte dos acionistas devido a decisões de gestão irresponsáveis ​​que deixaram a empresa vulnerável a ações legais.

A Fox, liderada por Rupert e Lachlan Murdoch, manteve a equipe de liderança existente da Fox News que supervisionou a cobertura repleta de mentiras da rede em 2020. Mas no mês passado, a empresa anunciou abruptamente que Viet Dinh, seu diretor jurídico que supervisionou a estratégia jurídica da empresa no combate às ações judiciais, foi demitido.Eleitoralmente, deixará o cargo no final do ano.

Além das duas ações judiciais movidas pela Dominion e pela Smartmatic, a Fox News também foi atingida por uma série de ações judiciais por difamação de outras pessoas que tomaram medidas contra a rede.

Ray Epps, um homem do Arizona que os teóricos da conspiração afirmam falsamente ter liderado uma conspiração do FBI para organizar a insurreição de 6 de janeiro, abriu um processo por difamação contra a Fox News em julho.

READ  Janet Yellen diz que o sistema bancário dos EUA "permanece saudável" apesar das falências dos bancos

No início deste ano, a Fox News resolveu um caso de difamação com um empresário venezuelano que processou a empresa pela cobertura das eleições de 2020. A Fox resolveu um processo movido pela ex-produtora Abby Grossberg, que acusou a rede de promover um ambiente de trabalho tóxico, por 12 milhões de dólares.