Fevereiro 26, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

“Hell’s Kitchen”, de Alicia Keys, estreará na Broadway nesta primavera

“Hell’s Kitchen”, de Alicia Keys, estreará na Broadway nesta primavera

“Hell’s Kitchen”, uma fantasia vagamente inspirada na infância de Keyes, retrata um pequeno capítulo na vida de um jovem de 17 anos que cresce rodeado de artistas em um conjunto habitacional de Nova York, onde a maioria das unidades são subsidiadas para o uso. artistas. A heroína do romance, uma menina criada por sua mãe solteira, descobre seu amor pelo piano e sua atração por um homem adulto, enquanto se irrita com os esforços de sua mãe para mantê-la segura em um bairro sombrio.

O musical apresenta novos arranjos dos maiores sucessos de Keys, incluindo “Fallin’”, “Girl on Fire”, “No One” e “Empire State of Mind”, bem como várias músicas novas que a estrela pop escreveu para o show. Keyes, que não atua em “Hell’s Kitchen”, trabalha na peça há mais de uma década com o dramaturgo Christopher Diaz, que escreveu o livro.

Em um movimento incomum que demonstra a determinação de longa data de Keys em manter o controle de sua propriedade intelectual e carreira, o principal produtor da música será a AKW Productions, uma empresa que Keys possui e descreve como “focada na criação de produtos diversos, reais, autênticos e autênticos”. ” Histórias de cinema, televisão, teatro e música. Questionado se a produção teatral, como a maioria dos musicais comerciais da Broadway, também teria investidores, Keyes disse: “Sim, haverá algumas pessoas realmente especiais acompanhando o passeio”.

O musical é dirigido por Michael Greif e coreografado por Camille A. Brown. O elenco do centro da cidade é liderado por Malih Joy Moon como protagonista, acompanhado por Shoshanna Bean como a mãe, Brandon Victor Dixon como o pai ausente e Kexia Lewis como a professora de piano. O elenco da Broadway ainda não foi anunciado.

READ  O escritor Salman Rushdie perdeu a visão de um olho e da mão "indefesa" após um ataque com faca em agosto, diz cliente

As críticas foram mistas, com muitos críticos elogiando as atuações e a produção, mas dizendo que queriam mais da história. Escrevendo no The New York Times, o crítico Jesse Green chamou o primeiro ato de “emocionante”, mas disse que foi “decepcionante após o intervalo do meio do show”. No Washington Posto crítico Peter Marks não ficou impressionado, chamando-o de “um musical absolutamente brilhante”, mas… No Los Angeles Timeso crítico Charles McNulty ficou muito mais entusiasmado, escrevendo: “Fiquei surpreso com o quão animado fiquei ao cair no feitiço da música.”