Junho 19, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Jonah Hill “Faça-me como um povo judeu novamente” – Rolling Stone

Jonah Hill “Faça-me como um povo judeu novamente” – Rolling Stone

Kanye West voltou à mídia social pela primeira vez em meses na sexta-feira para anunciar que “ama os judeus novamente”, tudo graças à performance de Jonah Hill em rua do Pulo 21.

Em sua primeira postagem no Instagram em 2023 – e a primeira desde que uma série de tiradas anti-semitas o expulsou da mídia social – West escreveu: “Assistir a Jonah Hill na 21 Jump Street me fez gostar do povo judeu novamente”.

No que pode ser sua versão de mea culpa, West – que elogiou Hitler no Infowars e se cercou de notórios extremistas de direita até o final de 2022 – acrescentou que “ninguém deve se enfurecer contra uma ou duas pessoas e transformar isso em um ódio de milhões de pessoas inocentes. É indescritível “qualquer cristão como anti-semita sabendo que Jesus é judeu.”

West, então, agradeceu novamente o desempenho de Hill em uma reinicialização cômica de um drama policial da TV dos anos 1980 por sua epifania, “Obrigado Jonah Hill, eu te amo.”

comum

West gerou uma série de controvérsias no Yeezy Fashion Show em outubro, quando vestiu uma camiseta “White Lives Matter”. Desde então, ele vem acusando a “mídia judaica” de censurá-lo e armar uma agenda contra ele. Depois de ameaçar “enganar a morte do povo judeu”, várias empresas cortaram relações com West, incluindo JP Morgan Chase, CAA, Vogue, Balenciaga e, principalmente, a Adidas, que encerrou seu contrato de bilhões de dólares com o rapper.

Quer West seja sincero ou não sobre gostar de judeus novamente, muito do dano já foi feito: em fevereiro, a Liga Anti-Difamação divulgou um documento de dezenas de atos de vandalismo, assédio e intimidação encenados sob o “Você está certo ” lema. “Os repetidos comentários antissemitas de Kanye West – e sua extração de algumas das piores metáforas antijudaicas imagináveis ​​– inspiram as pessoas a cometer atos de ódio no mundo real”, disse o CEO da ADL, Jonathan Greenblatt. Tweets anti-semitas referenciando o slogan “Ye is Right” também atingiram quase 5 milhões de usuários da plataforma.

READ  Wordle Today (#651): Resposta e dicas de Wordle para 1º de abril