Outubro 6, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Liz Truss substituirá Boris Johnson como primeiro-ministro

Liz Truss substituirá Boris Johnson como primeiro-ministro
atribuído a ele…Daniel Leal/AFP – Getty Images

LONDRES – O Partido Conservador da Grã-Bretanha anunciou nesta segunda-feira que seus membros optaram por Les Truss Para substituir Boris Johnson como líder, transformando-se em um diplomata agressivo, partidário e defensor do livre mercado para governar um país que enfrenta a mais séria crise econômica em uma geração.

Truss, 47, derrotou Rishi Sunak, o ex-tesoureiro, cuja renúncia em julho levou à deposição do anarquista Johnson. Sua vitória foi por uma margem de 57,4 por cento para 42,6 por cento Amplamente esperado nas últimas semanas Tendo assumido a liderança nas pesquisas de opinião.

Isso faz dela a quarta primeira-ministra do Reino Unido em seis anos e a terceira primeira-ministra depois de Margaret Thatcher e Theresa May. Como eles, serão bem-vindos Um conjunto assustador de problemas.

Inflação de dois dígitos, recessão iminente, agitação trabalhista, aumento das contas de energia doméstica e a perspectiva de escassez de combustível neste inverno – tudo isso enfrentará Truss quando ela se mudar para a 10 Downing Street. Também precisa reformar um partido profundamente dividido após o turbulento mandato de três anos de Johnson, que culminou em 2019 com uma vitória esmagadora nas eleições gerais, mas que desceu em escândalos implacáveis ​​depois.

Em um discurso de trabalho para um comício do partido após o anúncio de sua vitória, Truss prometeu um “plano ousado” para cortar impostos e impulsionar a economia, acrescentando: “Nós entregaremos, entregaremos e implementaremos”.

Truss, que serviu no governo de Johnson e não fez parte da rebelião conservadora que levou à sua saída, assumirá formalmente o cargo de primeira-ministra na terça-feira em uma reunião com a rainha Elizabeth II no Castelo de Balmoral, na Escócia, onde a rainha se encontra. período de férias. Johnson se despedirá do rei um pouco mais cedo e fechará a cortina, pelo menos por enquanto, em sua carreira como político de linha de frente.

READ  Austrália declara rei Carlos III como chefe de Estado

Sra. Truss, que foi Ministro das Relações Exteriores recentemente, emergiu de um campo lotado de oito candidatos ao apelar aos membros do partido com uma mensagem obstinada sobre cortes de impostos e governo menor. Esses são os eixos conservadores a serem usados, mas alguns economistas disseram que suas propostas farão pouco para resolver os problemas da Grã-Bretanha, e podem até piorá-los.

Uma vez que o campo foi reduzido a dois candidatos, Truss não desistiu de sua liderança sobre Sunak. Ele próprio teria feito história se tivesse vencido, tornando-se o primeiro primeiro-ministro não-branco da história britânica.

Mas a mensagem de Sunak – que o governo não deve cortar impostos antes de controlar a inflação – foi menos atraente para os 160.000 membros do partido que votaram. Nem muitos o perdoaram por seu papel na expulsão de Johnson; Ele foi uma das duas principais figuras conservadoras, junto com Sajid Javid, a renunciar ao governo, levando a uma onda de cismas que tornaram a posição de Johnson insustentável.

Truss obteve 81.326 votos contra 60.399 de Sunak, uma margem que não foi tão confortável quanto se esperava de algumas pesquisas. Analistas observaram que Sunak, e não Truss, foi a primeira escolha dos legisladores conservadores na primeira rodada da disputa pela liderança.

No entanto, Truss fez uma impressionante jornada política até o topo do Partido Conservador. Criada em uma família de esquerda, de pai matemático e mãe enfermeira e professora, ela foi membro ativa do partido centrista britânico, os Liberal Democrats, como estudante na Universidade de Oxford, e uma vez chamada para uma votação para abolir a monarquia.

Movendo-se para o Partido Conservador após sua formatura, Truss avançou por seis cargos de gabinete sob três primeiros-ministros conservadores: Johnson, May e David Cameron. Como Cameron, ela fez campanha contra o Brexit na campanha do referendo de 2016, mas se tornou uma firme defensora do Brexit após a votação.

READ  Ex-comandante da Otan diz que Putin sabe que cometeu um 'erro fatal' ao invadir a Ucrânia, mas nunca vai admitir

A Sra. Truss provavelmente será julgada por sua maneira de lidar com a próxima tempestade econômica da Grã-Bretanha. Com as contas de energia doméstica subindo 80% e alguns economistas prevendo que a inflação chegará a 20% no início do próximo ano, muitos acreditam que Truss terá que anunciar medidas abrangentes para proteger famílias vulneráveis.

Ela se recusou a detalhar a possível ajuda do governo e descartou medidas como economia de combustível ou a imposição de um imposto sobre lucros inesperados às empresas de energia. Em seu último evento de campanha em Londres, na semana passada, Truss prometeu não cobrar impostos adicionais, uma promessa que alguns especialistas disseram ser difícil de cumprir.