Maio 21, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Lucros no maior uso de Portugal caíram 18% em custos únicos

Por Sérgio Concalves

LISBOA (Reuters) – A maior concessionária de energia de Portugal, EDP-Energias de Portugal, anunciou nesta quinta-feira uma queda de 18% em 2021, para 657 milhões de euros (747 milhões de dólares) na quinta-feira, principalmente devido a deficiências nos ativos térmicos na Península Ibérica.

Ele reivindicou um total de 169 milhões de euros em tais efeitos negativos contínuos.

O lucro líquido contínuo aumentou 6% para 6 826 milhões, impulsionado pelo “forte desempenho nas renovações globais, integração da Visco na Espanha e crescente atividade das redes no Brasil”.

Em vez de duplicar a sua presença no mercado de fornecimento de eletricidade em Espanha, a EDP adquiriu a VIesgo em dezembro de 2020.

“As metas estão claramente sendo cumpridas… Estamos cumprindo as metas estabelecidas de forma contínua e recebemos o menor empréstimo em 14 anos”, disse o CEO Miguel Stillwell D’Andrade em entrevista coletiva.

Como o novo plano de negócios da EDP completa um ano, ele disse que a empresa continua a apresentar um crescimento sustentável apesar dos desafios, incluindo o impacto de problemas na cadeia de suprimentos que atrasaram alguns projetos solares.

As despesas totais de capital aumentaram 20% para 3,5 bilhões de euros, enquanto a dívida líquida diminuiu 6% para 11,6 bilhões de euros.

A receita consolidada antes de juros, impostos, depreciação e depreciação (EPIDTA) caiu 6% para 7 3,72 bilhões, enquanto o EPIDDA aumentou 7% em base contínua.

A unidade de energia eólica e solar da EDP, EDP Renováveis, subiu 18% para 655 milhões de euros na quarta-feira, um aumento de 6% do seu EBITDA, enquanto a unidade brasileira Energyas do Brasil viu um aumento de 43% no lucro líquido para 377 milhões. euros.

READ  Portugal raramente treme quando os preços da eletricidade na Espanha sobem

Em dezembro, 81% da capacidade instalada de 21,3 gigawatts (GW) da EDP era proveniente de fontes renováveis. A empresa adicionou 2,6 gigawatts de capacidade no ano passado e outros 20 gigawatts de capacidade solar e eólica até 2025, disse o CEO.

O plano de negócios da EDP procura ser “completamente verde” até 2030 com um investimento sem precedentes de 24 24 mil milhões em energias renováveis ​​e fases nos EUA e na Europa entre 2021 e 2025.

(Reportagem de Sergio Concalves; Edição de André Calif. E Barbara Lewis)