Maio 22, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Milhares protestam em Portugal para exigir salários mais altos, preços mais altos dos alimentos | WKZO | Todos Kalamazoo

Milhares protestam em Portugal para exigir salários mais altos, preços mais altos dos alimentos |  WKZO |  Todos Kalamazoo

Por Sérgio Gonçalves e Miguel Pereira

LISBOA (Reuters) – Milhares de manifestantes lotaram Lisboa neste sábado exigindo salários e pensões mais altos e intervenção do governo para conter o aumento dos preços dos alimentos, que dizem estar estrangulando orçamentos já apertados.

A metalúrgica Paula Gonsalves, de 51 anos, disse que as pessoas “lutam contra os baixos salários, a insegurança e mais justiça para os trabalhadores”.

“Nós, os trabalhadores, os produtores, damos tudo o que temos… e os lucros são todos para os patrões, nada para nós”, disse ele.

Portugal é um dos países mais pobres da Europa Ocidental, e mais de 50% dos trabalhadores portugueses ganhavam menos de 1.000 euros (US$ 1.067) por mês no ano passado, enquanto o salário mínimo era de apenas 760 euros por mês.

Segundo dados do Eurostat, o salário mínimo em Portugal – medido em paridade de poder de compra e não a preços correntes – será de 681 euros mensais em 2023, o 12.º mais baixo entre os 15 países da UE com salários mínimos. São 726 euros na Polónia, 775 euros na Grécia ou 798 euros em Espanha.

O maior sindicato de guarda-chuva de Portugal, a CGTP, convocou protestos, exigindo que os salários e as pensões subissem imediatamente em pelo menos 10% e que o governo impusesse limites ao preço dos alimentos básicos.

O ministro da Economia de Portugal, Antonio Costa Silva, descartou na sexta-feira qualquer intervenção do governo para conter o aumento dos preços dos alimentos.

A partir de 1º de janeiro, os salários do setor público aumentaram em média 3,6% em relação a 2022, os salários do setor privado em 5,1%, enquanto as pensões aumentaram no máximo 4,83%, segundo dados do governo.

READ  O que fazer na Ilha da Madeira, Portugal

A inflação portuguesa abrandou para 8,2% em fevereiro, face a 8,4% no mês anterior. Os preços dos alimentos não processados, como frutas e verduras, aumentaram 20,11%.

Um ano depois de o primeiro-ministro socialista Antonio Costa ter obtido a maioria no parlamento, ele enfrenta protestos de rua e greves de professores, médicos, ferroviários e outros profissionais.

“Cada vez que vou ao supermercado, vejo que os preços das mercadorias estão subindo um pouco todos os dias e os salários não estão acompanhando… É urgente controlar o aumento do custo de vida”, disse o homem de 51 anos Ana Amaral. Auxiliar Administrativo Hospitalar.

(US$ 1 = 0,9376 euros)

(Reportagem de Sergio Gonçalves e Miguel Pereira; Edição de Emilia Sithole-Madaris)