Junho 20, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Morgan Spurlock, diretor do documentário Super Size Me, morreu aos 53 anos

Morgan Spurlock, diretor do documentário Super Size Me, morreu aos 53 anos



CNN

Morgan Spurlock, diretor e ex-apresentador da série da CNN cujo documentário do McDonald’s “Super Size Me” foi indicado ao Oscar, morreu de complicações de câncer na quinta-feira, segundo sua família.

Spurlock, que tinha 53 anos, morreu em Nova York cercado por sua família e amigos, disse o irmão de Spurlock em comunicado.

“Foi um dia triste quando nos despedimos do meu irmão Morgan”, disse Craig Spurlock. “Morgan deu muito através de sua arte, ideias e generosidade. O mundo perdeu um verdadeiro gênio criativo e um homem especial, estou muito orgulhoso de trabalhar com ele.”

A carreira de direção de Spurlock foi variada e imprevisível. Ele era mais conhecido pela música “Super Size Me”, que gerou um debate nacional – e não faltou polêmica – sobre a relação da América com o fast food. O filme incluiu sua experiência consumindo apenas alimentos do McDonald’s por 30 dias e pedindo-lhe para “aumentar” seu pedido de comida se solicitado a fazê-lo em uma transação de venda.

Mas ele também fez um falso documentário sobre a busca por Osama bin Laden, dirigiu um filme-concerto do One Direction e até dirigiu um filme sobre Homer Simpson e o beisebol.
Por vários anos, Spurlock serviu como apresentador da popular série original da CNN, “Morgan Spurlock Inside Man”.

Nascido em Parkersburg, West Virginia, o futuro diretor cresceu em Beckley, onde se formou na Woodrow Wilson High School. ouro Para se formar na Universidade de Nova York em 1993.

Spurlock foi o fundador do estúdio de produção Warrior Poets, com sede em Nova York, e seu primeiro filme, Super Size Me, estreou no Festival de Cinema de Sundance de 2004, onde ganhou o prêmio de Melhor Diretor.

READ  Príncipe Harry testemunhando em ação de tabloide no Reino Unido: atualizações ao vivo

O filme ganhou o prêmio inaugural de Melhor Roteiro de Documentário do Writers Guild of America e também recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Documentário.

Neste documentário, a disposição de Spurlock de experimentar os efeitos de comer fast food no café da manhã, almoço e jantar impressionou o público. Ele ganhou 25 quilos e documentou seus efeitos negativos em seu corpo.

Seu filme “Super Size Me 2: Holy Chicken” foi lançado em 2019.

Estimulado pelo sucesso de seu primeiro projeto, Spurlock mergulhou em outros documentários, incluindo Onde está Osama Bin Laden? e “Os grandes presentes do vagabundo: o melhor filme já vendido”, de 2011. Ele também criou o reality show “30 Days” em 2005 e ajudou o Hulu a mergulhar na programação original com a primeira série da plataforma, “A Day in the Life”.

Em 2017, à medida que o movimento #MeToo se acelerava, Spurlock Ele admitiu má conduta sexual em seu passado em um comunicado postado nas redes sociais.

“Percebi, meses depois destas revelações, que não sou apenas um espectador inocente, sou também parte do problema”, escreveu ele na altura, referindo-se à recente onda de acusações de má conduta sexual contra homens proeminentes.

Ele renunciou ao cargo de CEO de sua produtora.

Spurlock também foi um escritor e produtor prolífico. Alguns de seus outros trabalhos incluem “The Mice”, “The Seven Deadly Sins” e “No Man’s Land”.

Correção: uma manchete anterior desta história distorceu a história do Oscar de Spurlock. “Super Size Me” foi indicado ao prêmio, mas não ganhou.