Maio 28, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

NASA seleciona a Blue Origin de Jeff Bezos para a missão Artemis Moon

NASA seleciona a Blue Origin de Jeff Bezos para a missão Artemis Moon

Na segunda tentativa, Jeff Bezos e sua empresa de foguetes ganham um contrato para levar astronautas da NASA à superfície lunar.

A NASA anunciou na sexta-feira que assinou um contrato com a Blue Origin, de propriedade de Bezos, para fornecer seu módulo de pouso Blue Moon para uma missão lunar atualmente programada para lançamento em 2029.

A missão, Artemis V, é outra parte central do programa Artemis da NASA, que é enviar astronautas à lua como parte de um esforço para explorar a região da Antártida. Os astronautas estão programados para pousar na Lua em um veículo construído pela SpaceX para as missões Artemis III e IV.

“Queremos mais competição”, disse o administrador da NASA, Bill Nelson, durante o evento na sede da NASA em Washington na sexta-feira. “Isso significa que você tem confiabilidade. Você tem backups.”

A NASA pagará US$ 3,4 bilhões à Blue Origin, e John Colouris, vice-presidente de transporte lunar da Blue Origin, disse que a empresa está contribuindo “mais do que esse valor” para o esforço de desenvolvimento.

A conquista do contrato pode inaugurar um ano promissor de recuperação para a Blue Origin, após uma série de atrasos e contratempos. Isso inclui a falha de um de seus novos veículos Shepard, que estava viajando para o espaço, mas não para a órbita, durante um lançamento em setembro passado que carregava experimentos, mas sem passageiros. A Blue Origin identificou a causa e espera retomar os voos de New Shepard envolvendo turistas espaciais e carga científica ainda este ano.

E parte do hardware fabricado pela Blue Origin pode finalmente ser usado em uma missão orbital nos próximos meses. A empresa construiu motores para o estágio de impulso do foguete Vulcan desenvolvido pela United Launch Alliance, uma joint venture entre os gigantes aeroespaciais Boeing e Lockheed Martin.

READ  Cores exclusivas do Galaxy S23 vistas no último vazamento

A Blue Origin também pode fornecer alguns vislumbres de New Glenn, um foguete muito maior para lançar cargas úteis em órbita.

Para o contrato de pouso lunar, a Blue Origin, em colaboração com outras empresas aeroespaciais, incluindo Boeing e Lockheed Martin, derrotou uma segunda equipe liderada pela Dynetics, uma empresa de defesa com sede em Huntsville, Alabama. Ele contou com a ajuda da empreiteira de aviação Northrop Grumman com sua oferta.

A Blue Origin e a Dynetics ficaram desapontadas em 2021, quando a NASA concedeu um contrato de US $ 2,9 bilhões à SpaceX para construir uma variante da gigante Starship que pousará astronautas na lua pela primeira vez em mais de meio século.

Ambas as empresas se opuseram à decisão, especialmente porque os funcionários da NASA originalmente pretendiam conceder dois contratos.

Isso seria paralelo aos esforços bem-sucedidos da NASA, entregando a empresas privadas o transporte de carga e tripulação para a Estação Espacial Internacional. Funcionários da agência disseram que a competição ajuda a manter os custos baixos e fornece redundância se algo der errado.

Mas, ao conceder apenas um prêmio à SpaceX, os funcionários da NASA disseram que não havia dinheiro suficiente em seu orçamento para um segundo módulo de pouso. A oferta de US$ 2,9 bilhões da SpaceX foi a mais baixa até agora. O projeto proposto pela Blue Origin tinha um preço de $ 6 bilhões, e o projeto apresentado pela Dynetics era ainda mais caro.

O Tribunal de Contas da União rejeitou os protestos de ambas as empresas. Então a Blue Origin processou em um tribunal federal e perdeu novamente.

No ano passado, depois de ganhar um orçamento maior do Congresso, a NASA anunciou um concurso para um segundo módulo lunar. Dynetics e Blue Origin decidiram competir novamente, embora tenha havido algumas mudanças nas empresas envolvidas no esforço. A Northrop Grumman, que fazia parte da proposta original da Blue Origin, recorreu à equipe da Dynetics.

READ  Proprietário da Rockstar Games responde à campanha Save Red Dead Online

A Blue Origin adicionou a Boeing à sua equipe; Astrobotic, uma pequena empresa de Pittsburgh que desenvolve veículos robóticos de pouso lunar; e a Honeybee Robotics, uma empresa de tecnologia aeroespacial que a Blue Origin comprou no ano passado.

A sonda Blue Origin, projetada para transportar astronautas para a região do polo sul lunar, não ficará na lua por muito tempo.

O contrato inicial da SpaceX era de US$ 2,9 bilhões para fornecer a sonda para o primeiro pouso lunar durante o Artemis III, que está programado para o final de 2025, mas provavelmente cairá para 2026 ou mais tarde. Em novembro, a NASA exerceu uma opção de US$ 1,15 bilhão nesse contrato com a SpaceX para também fornecer um módulo de pouso para Artemis IV, uma missão programada para 2028.