Junho 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O Campeonato da Europa de Sub-17 de Portugal em 2023 terminou com um empate 1-1 frente à França

O Campeonato da Europa de Sub-17 de Portugal em 2023 terminou com um empate 1-1 frente à França

A campanha de Portugal no Campeonato da Europa de Sub-17 de 2023 terminou na fase de grupos, depois de um empate 1-1 frente à França, no Estádio Balmazújváros Városi.

Aos 10 minutos, Philippe Ramos fez duas substituições antes do intervalo e Fode Sylla colocou a França na frente.

Não poderia ter pedido melhor finalização depois de introduzir Giovanni Guenda e Nuno Patricio aos 39 minutos, com canto de Guenda convertido por Patricio dois minutos depois.

A Equipa das Quinas teve mais força na segunda parte, mas não conseguiu encontrar o golo da vitória.

Gwenda Paul testou Orkney de um ângulo apertado e a chance final surgiu quando Rodrigo Duarte cabeceou para o cruzamento de Martim Fernandez.

Sylla atira na França pela frente

Portugal teve um início promissor em Balmazújvaros, ganhando posse de bola em áreas perigosas, mas incapaz de inspirar a bola em situações de ataque.

A França abriu o placar aos 10 minutos na cobrança de falta. Saïmon Bouabré mandou a bola para a zona de perigo, onde Gonzalo Ribeiro desviou e Fode Sylla pegou antes de chutar para o canto inferior.

Martim Fernandes continuou a intensificar-se e sofreu uma falta, numa das quais Didium Komis viu o primeiro cartão amarelo do jogo.

Ramos é o golpe de mestre

Felipe Ramos não gostou do que viu e decidiu fazer duas alterações aos 39 minutos, com Gonzalo Moreira e Gonzalo Sosa a dar lugar a Giovanni Guenda e Nuno Patricio.

Foi um golpe de mestre, pois os dois jogadores empataram dois minutos depois. Guenda cobrou escanteio feio para a área que não foi desmarcado, Patricio cabeceou em loop para escapar de Paul Orgney.

Enquanto a Equipa das Quinas ia para o intervalo com todo o ímpeto, Guenda fez um remate rasteiro em Orkney para fechar a primeira parte.

READ  Mais uma janela lucrativa para o 'gatekeeper' de Portugal Jorge Mendes | Futebol

Jean-Luc Vannucci trouxe Ismail Bounef para o lugar de Nolan Ferro, mas Portugal continuou a tomar a iniciativa.

Portugal continua a criar oportunidades

O remate de Olivo Domé foi bloqueado antes de sofrer uma lesão no joelho e o extremo foi substituído por Rodrigo Duarte. O avançado do Vitória de Guimarães esteve logo envolvido, ao acertar no poste em posição de fora-de-jogo.

Portugal manteve a pressão e Guenda parecia prestes a abrir o placar, forçando uma defesa de Orkney de um ângulo apertado não marcado por Duarte no segundo poste.

Jono Simos deu lugar a Diogo Lopao aos 68 minutos e Vannucci fez duas alterações com Daouda Drere e Mathis Lamporte substituindo Komis e Yannis Ali Issoufou.

Portugal continuou a avançar à medida que o tempo se esgotava. Duarte quebra, mas não consegue passar a bola para um Patrício desmarcado, Fernandez invade a área onde arrasta o chute por pouco.

Jogo de ponta a ponta

O jogo ficou aberto quando Joan Tincres foi forçado a defender Gonzalo Ribeiro, quando a França esteve perto de garantir sua vaga nas quartas-de-final.

A melhor chance de Portugal na prorrogação foi um cruzamento de Fernandez para Duarte, que não marcou o atacante, mas não conseguiu acertar de cabeça.

Uma briga feia se seguiu depois que Bouneb caiu ferido e Ribeiro tentou pegá-lo, deixando o goleiro e capitão incapaz de controlar a campanha de Portugal. A França alcança, Portugal procura o primeiro voo de regresso a Lisboa.

Uma lição difícil de aprender

Após o apito final, muitos jogadores portugueses estavam perturbados e em lágrimas. Família, amigos, comissão técnica e jornalistas ofereceram apoio para ajudá-los a lidar com a sensação de decepcionar sua nação.

Gonzalo Oliveira esteve particularmente emocionado após o apito final, com o defesa-central a responder bem à derrota por 4-0 frente à Alemanha, mostrando a sua resiliência e capacidade de liderança ao longo do jogo.

READ  7 Melhores Visualizações Portuguesas - Portugal News

Quando a poeira baixar, será a conquista da convocatória e da representação de Portugal que será a emoção e a memória da campanha húngara.

Superar a eliminação em um torneio internacional nunca é fácil, mas essa experiência acabará por ajudar esses meninos a se tornarem homens e construírem carreiras duradouras como jogadores profissionais de futebol.

Força Portugal.

Por Mateus Marshall no Estádio Balmazújváros Városi