Agosto 10, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O ex-chanceler alemão Schroeder disse que a Rússia quer uma solução negociada para a guerra na Ucrânia

O ex-chanceler alemão Schroeder disse que a Rússia quer uma solução negociada para a guerra na Ucrânia

BERLIM (Reuters) – O ex-chanceler alemão Gerhard Schroeder e um amigo do presidente russo Vladimir Putin disseram nesta quarta-feira que a Rússia quer uma solução negociada para a guerra na Ucrânia e que um acordo fechado no mês passado sobre embarques de grãos pode fornecer um caminho a seguir.

“A boa notícia é que o Kremlin quer uma solução negociada”, disse Schroeder à Stern Weekly e à RTL/NTV, acrescentando que se encontrou com Putin em Moscou na semana passada.

“O primeiro sucesso é o acordo de grãos, e talvez possa ser lentamente expandido para um cessar-fogo”, disse ele.

Rússia e Ucrânia fecharam um acordo no mês passado para suspender a proibição de exportações de grãos dos portos do Mar Negro, e o primeiro navio transportando grãos ucranianos para os mercados mundiais desde a invasão de Moscou há cinco meses estava a caminho do Líbano.

Schroeder disse que soluções para problemas críticos como a Crimeia podem ser encontradas ao longo do tempo, “talvez não mais de 99 anos, como Hong Kong, mas na próxima geração”. Ele disse que a alternativa à adesão à OTAN para a Ucrânia pode ser a neutralidade armada, como a Áustria.

No entanto, o futuro da região de Donbas, no leste da Ucrânia, cenário de combates ferozes, era mais complexo.

“Uma solução terá que ser encontrada com base no modelo do cantão suíço”, disse ele, acrescentando que será preciso saber se Putin retornará à “linha de contato” pré-guerra em um cessar-fogo.

Schroeder, chanceler de 1998 a 2005, criticou a guerra na Ucrânia, mas se recusou a condenar Putin, que ele ainda descreve como um amigo íntimo. Ele disse que se distanciar de Putin agora não ajudaria na situação.

READ  Ucrânia deve se aproximar da candidatura à UE: atualizações ao vivo

Schroeder foi cada vez mais ridicularizado na Alemanha por sua postura pró-Rússia e foi destituído de seu direito a uma posição com financiamento público.

De acordo com o LinkedIn, o herói do gasoduto Nord Stream que leva gás russo para a Alemanha sob o Mar Báltico, ele é o presidente do comitê de acionistas da Nord Stream AG, operadora de gasodutos de propriedade majoritária da russa Gazprom.

Após fortes críticas, em maio Schroeder renunciou ao conselho de administração da petrolífera estatal russa Rosneft e rejeitou sua candidatura a um cargo no conselho da Gazprom.

(Reportagem de Madeline Chambers; Edição de Nick McPhee)