Maio 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O gol de empate de Ferreira garantiu que os Estados Unidos mantivessem o controle do México

O gol de empate de Ferreira garantiu que os Estados Unidos mantivessem o controle do México

Cesar Hernandez7 minutos para ler

Por que o grupo mais difícil do México na Copa Ouro de 2023?

Hercules Gomez explica por que acredita que o Grupo B do México é o mais difícil da Copa Ouro da CONCACAF de 2023.

empate no segundo tempo Jesus Ferreira empatou com os Estados Unidos em um amistoso de 1 x 1 com o rival regional México na noite de quarta-feira.

Apresentando escalações alternativas para ambos os lados devido ao jogo ser disputado em uma janela fora da FIFA, o USMNT agora está invicto contra o México nas últimas cinco partidas.

– Transmissão no ESPN+: LaLiga, Bundesliga, mais (EUA)

Sob o comando do novo técnico Diego Coca, o México abriu o placar em Glendale, no State Farm Stadium do Arizona. Depois de um primeiro tempo que teve uma atuação defensiva impressionante do USMNT, Uriel Antuna fez um passe ruim para o meio-campo e disparou para o campo antes de marcar aos 55 minutos.

Em resposta, o técnico interino dos EUA, Anthony Hudson, fez mudanças táticas tardias que transformaram seu time em uma unidade ofensiva mais perigosa. Aos 81 minutos, o USMNT armou um contra-ataque ameaçador que viu Jordan Morris empatar o jogo de Ferreira.


resposta rápida

1. Ferreira salva os EUA com gol de empate emocionante no segundo tempo

Quando parecia que o México estava prestes a marcar um Golazo De uma distância que os colocaria a vencer por 2 a 0, o USMNT aproveitou um contra-ataque que ajudou a virar o placar. Com Sergino Dest avançando depois de ajudar a recuperar o controle, o lateral acabou acertando o substituto Alan Sonora, que chutou de voleio para o ala Jordan Morris.

Com Morris avançando, Ferreira e o atacante acabaram conseguindo acertar Morris passando para a área de 18 jardas, fazendo o placar de 1 a 1 aos 81 minutos.

O suficiente para segurar o empate no apito final, foi um momento de brilhantismo de um time do USMNT que só acordou no segundo tempo. O México parecia ser o melhor time geral na quarta-feira e quase prevaleceu com posse de bola controlada e nove chutes, apenas para ficar aquém depois de não conseguir impedir uma jogada de transição inteligente dos anfitriões.

Jesus Ferreira marcou aos 81 minutos para empatar 1–1 para os Estados Unidos contra o México.John Dorton/USSF/Getty Images

2. México tropeça e aumenta para cinco a sequência sem vitórias

Mesmo com jogadores alternativos em campo no novo ciclo da Copa, a história continua a mesma: o México não consegue vencer o USMNT. Graças ao resultado de quarta-feira, os Estados Unidos ampliaram sua invencibilidade contra o México para cinco jogos.

Claro, foi um amistoso disputado fora da FIFA – e o México parecia ser o time mais dominante ao longo dos 90 minutos – mas o resultado ainda é uma declaração para um time do USMNT que mais uma vez roubou os holofotes de México. Na sombra do México há anos, o USMNT, detentor da Liga das Nações da CONCACAF e da Copa Ouro, pode continuar se gabando de não perder para o adversário há cinco jogos.

Também pode significar mais desgosto para o México neste verão. Os dois países se enfrentarão nas semifinais da Liga das Nações da CONCACAF 2022-23 estão marcadas para o dia 15 de junho e, dependendo dos resultados, há grandes chances de eles também se encontrarem nas oitavas de final do Ouro Copa em julho.

3. Hudson faz os movimentos certos depois de um começo ruim

Se devemos dar crédito ao México por ter melhor desempenho geral na quarta-feira, também devemos dar crédito ao técnico do USMNT, Hudson, pelas mudanças que ele fez no segundo tempo. Não mais felizes em ficar sentados como fizeram no primeiro tempo, os EUA fizeram um trabalho melhor ao recuperar a posse de bola e criar momentos mais cruciais nos momentos finais do jogo. Substituições no segundo tempo, como Aidan Morris e Sonora, também ajudaram a mudar o ritmo.

As mudanças de Hudson permitiram ao México mais espaço ao disparar mais tiros e correr para a defesa do USMNT, mas a aposta valeu a pena depois que seu contra-ataque tardio fez um 1-1 que poderia facilmente ter entrado. El Tri´s Favor.

No entanto, a primeira metade do USMNT não foi bonita. Seja qual for o final dramático do jogo, pareceria um impulso moral para Hudson e seus homens, os primeiros 45 minutos foram péssimos no ataque. No primeiro tempo, eles não marcaram nenhum chute e apenas um touchdown na área de 18 jardas do México.

Uriel Antona colocou o México na frente, mas os visitantes não conseguiram manter a vantagem.Getty Images

Os melhores e piores desempenhos

Melhor: Jordan Morris (EUA)

Ferreira receberia muitos elogios pelo gol, mas Morris foi a figura-chave que ajudou a armar o gol no terço final. No início do jogo, ele quase desviou a bola para a rede mexicana.

Melhor: Uriel Antona (México)

Artilheiro e artilheiro do México na ponta direita. Noite movimentada para o atacante, que encaixou a maior parte de seus passes no terço final.

Melhor: Luis Chávez (México)

Uma noite marcante para o meio-campista que deu muito trabalho em seus duelos e distribuição. Se não fosse o gol de Ferreira, Chávez teria sido o melhor em campo.

Pior: Clean Acosta (EUA)

Ele perdeu a bola em áreas perigosas e foi confundido com um passe mal feito que levou ao gol de Antona. Ele também não era forte com seus duelos.

Pior: Jesus Gallardo (México)

Com sua experiência, Gallardo precisava ter mais impacto tanto na defesa quanto no ataque como lateral-esquerdo do México.

Pior: Brandon Vasquez (EUA)

Uma noite esquecida para o atacante sem chutes. Não ajudou o fato de os EUA estarem muito defensivos no primeiro tempo, mas Vazquez não causou grande impacto aos 64 minutos.


Destaques e momentos marcantes

Antona manteve a compostura enquanto corria para colocar o México em 1 a 0.

Ferreira merece crédito por estar no lugar certo, na hora certa, para o empate dos Estados Unidos, mas um passe de Morris fez o gol.


O que os treinadores e jogadores disseram

O técnico interino dos EUA, Hudson, disse sobre o resultado: “Acho que a invencibilidade de cinco jogos é boa, obviamente muito boa, mas da próxima vez que jogarmos contra o México, tudo vai pela janela.”

O técnico do México, Coca, disse sobre o sorteio: “Só vejo que o copo está meio cheio. Hoje fomos superiores.”

O atacante americano Ferrera, em seu gol: “Tudo pode acontecer na grande área, então segui a jogada e entrei no jogo.”


Principais estatísticas (cortesia de ESPN Stats & Info)

– Os Estados Unidos ampliaram sua invencibilidade em todas as competições contra o México para 5 partidas, a mais longa desde 2011-2015 (6). A última vitória do México sobre os Estados Unidos foi em 7 de setembro de 2019.

– Esta é a primeira vez que os Estados Unidos não conseguem marcar um chute a gol no primeiro tempo de uma partida contra o México em todas as competições desde 3 de março de 2013 (eliminatórias da Copa do Mundo de 2014).

O México também não conseguiu marcar um único chute a gol no primeiro tempo, a primeira vez em uma partida contra os Estados Unidos desde 3 de abril de 2014 (um amistoso também disputado em Glendale, AZ).

O único chute a gol dos EUA, 0,28 gols esperados (xG), foi o menor em uma partida desde 27 de setembro de 2022 (0,28 contra a Arábia Saudita).


nas próximas

Estado unido: O próximo jogo do USMNT será contra o México, mas grandes nomes são esperados para ambos os lados. As duas equipes se enfrentarão nas semifinais da Liga das Nações da CONCACAF no dia 19 de junho em Las Vegas. O vencedor dessa partida enfrentará Canadá ou Panamá no dia 18 de junho, também em Las Vegas.

México: como acima.

READ  Os 25 melhores jogadores de futebol universitário de Stuart Mandel tão cedo para a temporada 2024-25