Junho 16, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O número de estrangeiros em Portugal duplicou desde 2013, com 1 em cada 3 em risco de pobreza

O número de estrangeiros em Portugal duplicou desde 2013, com 1 em cada 3 em risco de pobreza

O número de cidadãos estrangeiros com estatuto legal em Portugal atingiu 798.480 no ano passado, representando 7,6 por cento da população total. portataBase de dados estatística da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Os dados mais recentes revelam um aumento constante da população estrangeira, quase duplicando (+90 por cento) em comparação com uma década atrás. Por exemplo, em 2013, o número de estrangeiros a viver em Portugal era de 408.006, segundo SchengenVisaInfo.com.

No entanto, Portugal só registou uma diminuição do número de imigrantes entre 2010 e 2015. Mas após esse período, os números começaram a aumentar a cada ano.

No entanto, o país registou um número recorde de imigrantes só no ano passado, com um número recorde de 118.000.

Por outro lado, no mesmo ano, 31 mil pessoas imigraram de Portugal, um decréscimo de 23 mil (-43 por cento) face ao maior número de saídas em 2013.

A maioria dos estrangeiros que viverão em Portugal em 2022, especificamente 76 por cento, serão provenientes de países não europeus. Segundo a mesma fonte, a taxa de desemprego entre estes residentes estrangeiros era o dobro da média nacional.

Em 2021, os trabalhadores estrangeiros ganhavam, em média, menos 94 euros por mês do que a média nacional; Em 2022, um em cada três estrangeiros em Portugal vivia na pobreza ou em risco de exclusão social.

portata

Tal como descrito no relatório, Portugal inclui brasileiros (29,3 por cento), britânicos (seis por cento), cabo-verdianos (4,9 por cento), italianos (4,4 por cento), indianos (4,3 por cento) e romenos. (4,1 por cento)

Porteta revelou ainda que nos últimos 15 anos, cerca de meio milhão de estrangeiros adquiriram a cidadania portuguesa, entre residentes e não residentes.

READ  Músicos afegãos vão reconstruir famosa escola em Portugal | Z-no-digital

Além disso, Portugal está listado entre os países com uma clara tendência ascendente na imigração desde 2000. O Inquérito Social Europeu (ESS) revelou recentemente que os participantes portugueses são altamente receptivos aos imigrantes.

Apesar disso, os dados do Eurostat mostram que Portugal tem o 10.º menor número de estrangeiros na UE.

Luxemburgo (47 por cento) e Malta (21 por cento) encabeçam a lista dos países com maior número de estrangeiros. Em contraste, na Roménia, Croácia, Eslováquia, Polónia, Lituânia e Bulgária, a proporção de estrangeiros é inferior a 2 por cento.

Um factor que contribui para o crescente número de estrangeiros em Portugal pode ser a escassez de mão-de-obra.

Em 2021, as autoridades portuguesas destacaram a importância dos imigrantes para colmatar a escassez de mão-de-obra no país, e dados recentes mostram que as empresas portuguesas enfrentam desafios no preenchimento de vagas de emprego em vários setores.

Para simplificar o processo aos estrangeiros que pretendem viver em Portugal por motivos de emprego, o governo português introduziu no ano passado o programa “Trabalhar em Portugal”.