Julho 17, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O primeiro a adquirir o Silicon Valley Citizens Bank

O primeiro a adquirir o Silicon Valley Citizens Bank

O First Citizens BancShares adquirirá o Silicon Valley Bank, o credor da Califórnia cujo colapso este mês provocou ondas de choque no setor financeiro.

A Federal Deposit Insurance Corporation assumiu um banco do Vale do Silício em 10 de março, depois que uma corrida aos depósitos o deixou insolvente. A Federal Deposit Insurance Corporation, que Anunciar o negócio No final da tarde de domingo, procura-se desde então um comprador para o banco, na íntegra ou em partes.

O Silicon Valley Bank era o 16º banco do país quando foi adquirido pelo governo. Seu colapso foi a maior falência bancária nos Estados Unidos desde a crise financeira de 2008.

O negócio do banco, que se tornou o Silicon Valley Bridge Bank depois de ser apreendido pela Federal Insurance Corporation, incluiu a compra de ativos de cerca de US$ 72 bilhões, com um desconto de US$ 16,5 bilhões. Outros US$ 90 bilhões em títulos e outros ativos não estão incluídos.

O regulador bancário adquirirá direitos de valorização das ações da First Citizens, avaliadas em até US$ 500 milhões. O FDIC estimou que o custo da falência do banco para o fundo de seguro de depósitos do governo será de cerca de US$ 20 bilhões.

As 17 agências anteriores do banco, na Califórnia e em Massachusetts, abrirão sob o guarda-chuva do First Citizens na segunda-feira. Seus depositantes se tornarão automaticamente clientes do First Citizens.

A ex-controladora do Silicon Valley Bank, SVB Financial, entrou com pedido de falência em 17 de março. Ela planeja conduzir uma operação separada para vender várias unidades, incluindo a gestora de investimentos SVB Capital e a corretora SVB Securities.

O colapso do banco do Vale do Silício provocou tremores no setor financeiro global.

READ  Frontier oferece taxa de descomissionamento reverso de US $ 250 milhões se a fusão da Spirit for banida

Em 19 de março, o New York Community Bancorp adquiriu o extinto Signature Bank uma semana depois que suas operações foram assumidas pelo FDIC. O acordo incluiu ativos de cerca de US$ 38 bilhões, incluindo US$ 12,9 bilhões em empréstimos, que foram adquiridos com um desconto de US$ 2,7 bilhões.

Na mesma época, o maior banco da Suíça, o UBS, concordou em comprar seu rival menor e em apuros, o Credit Suisse, por cerca de US$ 3,2 bilhões, em um negócio feito às pressas pelo governo suíço. Com o banco do Vale do Silício assustando os mercados, os investidores rapidamente perderam a fé no Credit Suisse, que há anos é atormentado por escândalos e má administração.

Reguladores bancários em todo o mundo agiram rapidamente para aumentar a confiança no sistema. O Federal Reserve, o Banco do Canadá, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão, o Banco Central Europeu e o Banco Nacional da Suíça disseram que trabalharão para tornar o financiamento em dólares americanos mais prontamente disponível. O Fed também implementou um programa de empréstimos de emergência para ajudar a fornecer suporte adicional aos bancos.

A First Citizens, com sede em Raleigh, Carolina do Norte, diz ter mais de US$ 100 bilhões em ativos e mais de 500 filiais em 22 estados. Ele cresceu exponencialmente nos últimos anos, em parte pela compra de bancos comunitários controlados pelo governo. Esses acordos podem ser lucrativos, dependendo de quanta assistência o governo fornece como parte da transação.

disse Frank b. Holding Jr., CEO da First Citizens, em um comunicado: “A First Citizens tem uma reputação de solidez financeira, atendimento ao cliente excepcional e empréstimos prudentes que se estendem por 125 anos”. “Fizemos uma parceria com o FDIC para concluir com sucesso mais transações assistidas pelo FDIC desde 2009 do que qualquer outro banco, e mais uma vez agradecemos a confiança que o FDIC depositou em nós.”

READ  Inflação no Reino Unido, maio de 2024