Junho 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O que torna o vinho do Douro diferente? – notícias de portugal

O que torna o vinho do Douro diferente?  – notícias de portugal

A produção de vinho na região remonta à época romana. Os romanos desenvolveram a viticultura pela primeira vez nas encostas íngremes do vale do rio Douro. Criaram socalcos nas encostas, plantaram vinhas e perceberam o potencial único dos solos das terras altas do Douro para a produção de vinho. A produção de vinho do Douro atingiu o seu auge no século XVIII.

Nessa época, o vinho do Porto começava a ganhar destaque e era exportado em grandes quantidades para a Inglaterra. Os ingleses apaixonaram-se pelo vinho do Porto e o comércio floresceu entre Portugal e a Inglaterra.

Primeira zona vinícola definida

Para proteger a autenticidade e a qualidade do vinho do Porto, a região do Douro tornou-se a primeira região demarcada do mundo em 1756.

O Marquês de Pombal implementou regulamentos onde estabelecia áreas específicas onde poderiam ser cultivadas uvas para vinho do Porto. Esse pioneirismo foi fundamental para estabelecer o sistema de Denominação de Origem Controlada (DOC) e garantir a autenticidade e a qualidade dos vinhos em Portugal.

Encostas íngremes e sol

Primeiro, os solos únicos da região, encostas íngremes, solos xistosos e um clima continental. Estas características conferem aos vinhos do Douro uma identidade única, com sabores concentrados, estrutura complexa e notas minerais distintas.

Em segundo lugar, a forma como as vinhas estão dispostas em jardins em socalcos nas encostas. Isto é essencial para o cultivo de vinhas em terrenos acidentados como o Douro e permite a máxima exposição solar, resultando em uvas de alta qualidade e vinhos de grande carácter.

Em terceiro lugar estão as castas autóctones, ou seja, as castas autóctones da região. Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinto Cão e muitas outras castas caracterizam o Douro e contribuem para a complexidade e autenticidade dos vinhos da região.

READ  Perseguindo as maiores ondas do mundo na Nazaré, Portugal

Vinho do Porto: a estrela da região

Mas o primeiro lugar é o vinho do Porto, que tem mercado próprio. É um vinho generoso feito a partir de uvas cultivadas no Douro e envelhecido em caves em Vila Nova de Gaia perto do rio Douro. O vinho do Porto é conhecido pela sua doçura e riqueza aromática, que é a sua origem. É uma Denominação de Origem Controlada (DOC) única e única que coloca o Douro numa posição privilegiada no mundo dos vinhos.

Crédito: Unsplash; Autor: @qwitka;


Vermelho rico e terroso de Touro

Ao longo dos séculos, a vinificação do Douro evoluiu com os avanços tecnológicos e melhorias nas técnicas de vinificação. Os Vinhos do Douro são conhecidos não só pelos seus vinhos do Porto, mas também pelos seus vinhos tintos e brancos de elevada qualidade.

A região do Douro é uma das mais prestigiadas regiões vinícolas de Portugal e do mundo. Os vinhos do Douro são conhecidos pela sua elegância, riqueza e longevidade. O enoturismo desempenha um papel importante na região do Douro, com muitos turistas a desfrutarem das paisagens a pé ou de barco, visitando adegas históricas e provas de vinhos.

No geral, a história do vinho do Douro é de tradição, inovação e qualidade. Esta região e o seu vinho destacam-se pela sua singularidade, pelo seu solo excecional e pelas castas autóctones. Estes fatores combinam-se para tornar os vinhos do Douro reconhecidos e apreciados em todo o mundo.


autor do livro

Paulo Lopes é um português multitalentoso, mestre em Economia na Suíça e estudou Direito na Lusófona em Lisboa – CEO Casiperia Em Lisboa e no Algarve.

Paulo Lopes