Março 1, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O Reino Unido está organizando um voo de evacuação adicional de Port Sudan na segunda-feira

O Reino Unido está organizando um voo de evacuação adicional de Port Sudan na segunda-feira
  • Escrito por Joshua Nevitt e Sean Seddon
  • BBC Notícias

fonte de imagem, Príncipe Herdeiro do Ministério da Defesa do Reino Unido

O Reino Unido operará um voo de evacuação adicional para cidadãos britânicos ainda presos no Sudão na segunda-feira.

Mas os elegíveis terão que viajar para a cidade portuária de Port Sudan, a 500 milhas da capital, Cartum, onde os aviões anteriores decolaram.

O Reino Unido já transportou 2.122 portadores de passaporte britânico e funcionários do NHS com autorizações de trabalho britânicas em 23 voos.

Dezenas de milhares de pessoas fugiram do país desde que os combates tomaram conta do país há mais de duas semanas.

A capital, Cartum, viu os combates mais ferozes, enquanto o exército sudanês e as Forças de Apoio Rápido, um poderoso grupo paramilitar, lutavam pelo controle do país.

O exército sudanês disse no sábado que está lançando um novo grande ataque às posições das Forças de Apoio Rápido em Cartum.

A última trégua, que não se concretizou, estava prevista para expirar à meia-noite de domingo. Mas o RSF disse que o cessar-fogo foi estendido por mais três dias.

Os serviços de segurança britânicos estavam olhando para Port Sudan como um local de evacuação alternativo desde o início da semana e estabeleceram uma presença diplomática limitada lá.

Aqueles que desejam embarcar no voo adicional devem estar no Aeroporto Internacional de Port Sudan na segunda-feira antes das 12:00, horário do Sudão (11:00 GMT).

Wallace acrescentou que uma fragata da Marinha Real – HMS Lancaster – e o pessoal da Força Aérea Real estão em Port Sudan.

A BBC informou que outro navio britânico – o RFA Cardigan Bay – está a caminho do Sudão.

vídeo explicativo,

Testemunha: A criança encontra seu pai pela primeira vez depois de ser evacuado do Sudão para o Reino Unido

O secretário de Relações Exteriores, Andrew Mitchell, alertou no sábado que o Reino Unido “não pode sobreviver [in Sudan] para sempre” enquanto a situação de segurança continua a se deteriorar.

O Reino Unido inicialmente enfrentou críticas por iniciar sua evacuação depois que outros países, incluindo países europeus, salvaram centenas antes do início do primeiro transporte aéreo da Grã-Bretanha.

Uma operação separada dias antes viu diplomatas britânicos serem evacuados de Cartum por forças especiais depois que os combates começaram ao redor da embaixada.

Mas um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores disse que a evacuação do Reino Unido do Sudão se tornou “a maior de qualquer país ocidental”.