Fevereiro 7, 2023

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Os lobos estão mudando de cor misteriosamente em toda a América. Finalmente sabemos o porquê: ScienceAlert

Adivinhar a cor da pelagem de um lobo cinza parece um acéfalo. Mas as presas, cujos habitats estão espalhados pela América do Norte e Eurásia, nem sempre são cinza.

No continente norte-americano, especificamente, quanto mais ao sul você vai, há mais lobos com pelagem escura e preta. Esse fenômeno ficou sem explicação por muito tempo, mas os cientistas agora determinaram que um dos maiores impulsionadores da seleção natural é o culpado: a doença.

Uma equipe internacional liderada pela ecologista Sarah Coppinis, da Universidade de Montpellier, na França, determinou que a doença costuma ser fatal. vírus da febre canina é o gatilho que produz mais lobos de pelo preto (o lobo cinzento).

“Na maior parte do mundo, os lobos negros estão ausentes ou são muito raros, mas na América do Norte eles são comuns em algumas áreas e ausentes em outras”, disse. explica o biólogo Tim Coulson da Universidade de Oxford.

“Os cientistas há muito se perguntam por quê. Agora temos uma explicação baseada em pesquisas de lobos na América do Norte e modelagem impulsionada pelos dados extraordinários coletados por co-autores que trabalham em Yellowstone.”

A pressão evolutiva pode levar a alguns resultados estranhos, especialmente quando se trata de doenças. Certos indivíduos podem estar em maior risco de sobrevivência com base na presença de genes que conferem resistência a esta doença. Os sobreviventes então produzem descendentes com essas diferenças genéticas, e o perfil genético da população pode mudar com o tempo.

No entanto, as configurações genéticas que conferem resistência nem sempre têm apenas uma função. Como aprendemos recentementeNo entanto, as variantes genéticas que conferiram resistência à Peste Negra também aumentam a suscetibilidade a doenças autoimunes, como a artrite reumatóide, o que significa que ainda podemos sentir seus efeitos séculos depois.

READ  Qual é o denominador comum entre polvos e cérebros humanos

No caso desses lobos, a cor da pelagem é determinada por um gene chamado CPD103, que historicamente tornou a pelagem cinza. No entanto, a mutação CPD103 apareceu em cães e foi cruzada em lobos, resultando em uma pelagem preta.

Cada lobo tem duas cópias do CPD103, uma herdada de cada pai. diferente cabelo ruivo em humanosNo entanto, é necessária apenas uma cópia do gene da pelagem preta para produzir uma pelagem preta.

Cientistas suspeitavam que os cães tinham uma doença vírus Pode desempenhar um papel na população de lobos de pelagem preta na América do Norte, uma vez que a região do DNA onde o CPD103 está localizado também está envolvida na codificação de uma proteína que protege contra infecções pulmonares, como a tuberculose canina.

Isso significa que, se os lobos com pelagem preta tiverem probabilidade de sobreviver à doença, eles se reproduzirão e passarão sua variante CPD103 para seus filhotes.

Portanto, a equipe partiu para testar essa hipótese. Os pesquisadores analisaram 12 matilhas de lobos na América do Norte para ver se a presença de cães era a raça Anticorpos – um sinal de presença e sobrevivência do vírus – eles estavam intimamente relacionados aos lobos de pelagem preta.

Eles descobriram que os lobos portadores dos anticorpos eram, na verdade, mais propensos a ter pelagem preta – especialmente em lobos mais velhos. Os borrachudos também eram mais comuns em áreas onde ocorreram infestações.

Em seguida, a equipe estudou 20 anos de dados populacionais de lobos do Parque Nacional de Yellowstone, onde os lobos foram reintroduzidos na década de 1990.

Lá, a população é composta por 55% de lobos cinzentos e 45% de lobos negros. Desses lobos negros, apenas 5% tinham duas cópias da variante CPD103 de caixa preta. Isso indica que os lobos que escolhem parceiros da cor oposta têm mais chances de sucesso na reprodução e que seus descendentes sobreviventes são defeituosos.

READ  Pesquisadores descobriram uma "fábrica de diamantes" nas profundezas da Terra

No entanto, ele só funciona em áreas que sofreram surtos de doenças caninas. De acordo com a modelagem matemática da equipe, a vantagem competitiva de escolher um companheiro de cor oposta desaparece se o desequilíbrio canino não for um problema.

A pesquisa não apenas fornece uma razão fascinante pela qual os borrachudos são mais comuns em algumas áreas, mas também fornece uma ferramenta para estudar surtos históricos de tuberculose canina, bem como a resistência a doenças.

A equipe observa que suas descobertas provavelmente se aplicam a uma ampla gama de espécies. Em uma ampla gama de insetos, mamíferos, anfíbios, répteis e aves, a variação de cor pode estar associada à resistência a doenças; Essa coloração pode servir como um sinal para ajudar os animais a escolher parceiros que dêem a seus descendentes uma vantagem de sobrevivência.

“Quando a coloração é determinada geneticamente e a resistência a doenças é hereditária e ligada à coloração, a preferência por um parceiro de uma determinada cor aumentará a aptidão, aumentando as chances de produzir descendentes resistentes em ambientes com patógenos frequentes e virulentos”. os pesquisadores escrevem em seu artigo.

“É possível que tenhamos subestimado muito o papel do patógeno em gerar a diversidade de características morfológicas e comportamentais observadas na natureza”.

Não é uma ideia interessante?

Pesquisa publicada em Ciência.