Abril 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Portugal perdeu por 4-0 para a Alemanha no Europeu Sub-17 de 2023

Portugal perdeu por 4-0 para a Alemanha no Europeu Sub-17 de 2023

O Campeonato Europeu Sub-17 de Portugal em 2023 teve um início tórrido após uma derrota feia por 4 a 0 para a Alemanha no Estádio Nagyerdei.

Aos 32 minutos, Noah Darwich aproveitou duas faltas para marcar.

Felipe Ramos apresentou Diego Parente e Gonzalo Moreira ao intervalo, mas pouco mudou no desenrolar da partida.

Um substituto do banco de reservas fez exatamente isso, Robert Ramczak marcou cinco minutos depois de ser introduzido e selou o acordo na prorrogação.

Portugal está no último lugar do Grupo C depois de a França ter vencido a Escócia por 3-1, a equipa de Ramos tem três dias para se preparar para a Escócia, uma vitória obrigatória.

Alemanha vencia por 2 a 0 no intervalo

Paris Brunner disparou o primeiro remate de advertência logo no minuto inicial, Gonzalo Ribeiro não arriscou e o guarda-redes do Porto desviou ao lado.

O artilheiro da Alemanha travou uma batalha interessante com Martim Fernandez, impedindo o lateral-direito de subir dentro da área após receber o cartão amarelo aos 4 minutos.

Portugal aumentou a pressão, Noah Darwich viu o seu remate ser bloqueado antes de Almuquerque Cabar disparar um livre para a barreira.

A Alemanha marcou aos 32 minutos. Rayhan Momaday, Gonzalo Oliveira apoiou Darvish e caiu, dando ao capitão tempo e espaço para colocar a bola no canto superior.

Gil Martins cobrou falta e Gonzalo Moreira mandou por cima da trave, mas Portugal não incomodou Max Schmidt. Para piorar as coisas, eles estavam perdendo por 2 a 0 antes do intervalo.

Foi bastante simples, o escanteio de Charles Herrmann iludiu Gonzalo Oliveira e João Fonseca antes de Almugera Gabaar se colocar entre os zagueiros centrais e desviar para o canto superior.

Ramos vai para o seu banco

Felipe Ramos fez duas alterações ao intervalo, com Reyhan Momade a substituí-lo por Diego Parente e Gonzalo Moreira a dar lugar a Gonzalo Sosa.

READ  Porque as Agências Web3 Internacionais Escolhem Portugal

Portugal começou bem a segunda parte, com Barande a mostrar-se cheio de ação, avançando para a lateral-esquerda e criando uma oportunidade para Gil Martins.

Ramsak faz a diferença

Christian Wouk fez sua primeira mudança aos 54 minutos, quando Max Morsted deu lugar a Robert Ramczak. Foi um momento decisivo na partida, já que o atacante ajudou a Alemanha a recuperar o controle.

O jovem de 16 anos se envolveu imediatamente, testando Ribeiro de perto e disparando o escanteio ao lado. No entanto, o atacante do Bayern de Munique não foi negado e ampliou a vantagem da Alemanha aos 59 minutos.

Foi uma bola regulamentar que não foi abordada e Darwich passou a bola para Ramczak, que contornou Fonseca e venceu Ribeiro.

Ramos foi de imediato para o banco e fez entrar Diogo Lopão e Olivier Dom no lugar de Martim Ferreira e Giovanni Cuenta.

Dom viu o seu remate ser defendido antes de receber o cartão amarelo por forte entrada em Eric da Silva Moreira, e Ramos fez a sua última conversão aos 73 minutos, quando Nuno Patricio abriu caminho para Rodrigo Duarte.

Não há caminho de volta

O jogo foi lento a favor da Alemanha, com Wouk fazendo mais mudanças e levando Gabbar e Darwich a marcar gols para Maximilian Hennig e Kell Wadgen.

Dom fez cruzamento perigoso para a área e João Simos errou o alvo, mas não era para ser a noite de Portugal e a coisa piorou na prorrogação.

O show de terror chegou ao fim quando Brenner deu assistência a um cansado Simos, cujo chute foi defendido por Ribeiro e Ramszak não errou o gol vazio.

O técnico, que enfrenta uma tarefa enorme na preparação de sua equipe para enfrentar a Escócia no DEAC Stadium, em Debrecen, no sábado, recebeu um cartão amarelo para Ramos após um desentendimento com sua equipe na derrota por 4 a 0.

READ  Detalhes adicionais da visita do Papa a Portugal foram anunciados

Análise

Sempre seria uma partida difícil contra outro peso pesado europeu, e assim foi. Portugal venceu a Alemanha por 2-1 no Algarve, em fevereiro, mas foi eliminado em Debrecen e não se queixou da derrota por 4-0.

Filipe Ramos entregou Giovani Cuenda na estreia desde o início, com o extremo a não conseguir envolver-se como muitos dos seus companheiros.

Martim Fernández mostrou-se promissor desde o início e Olivo Dom parecia estar à altura depois de ser apresentado aos 61 minutos, mas houve pouca liderança quando as coisas não correram do seu jeito.

O capitão e guarda-redes Gonzalo Ribeiro não conseguiu impressionar a sua equipa, comandada por Jono Simos no meio do campo, mas esteve praticamente sozinho com a Alemanha em todos os aspetos do jogo.

Ramos tem um grande teste pela frente e sua equipe está sem moral e sua equipe está na última posição do Grupo C. Ele fará algumas mudanças no atacado, sendo Tiago Parente, Diogo Lobão e Olívio Tomé os candidatos óbvios a titulares contra a Escócia.

Desnecessário dizer que uma derrota por 4 a 0 na primeira partida internacional foi uma má notícia. A Equipa das Quinas precisa de vencer os escoceses em Debrecen antes de defrontar uma forte equipa francesa em Balmazújváros.

Por Mateus Marshall no Estádio Nagyerdei