Dezembro 5, 2021

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Portugal tem uma das taxas de inflação mais baixas da União Europeia – EURACTIV.com

Portugal é um dos países da UE com as taxas de inflação mais baixas, disse quarta-feira o ministro das Finanças, João Leão, acrescentando que o aumento foi considerado temporário e reiterou um aumento salarial de 0,9% no sector público.

Segundo estimativas do governo, Portugal é “um dos países com menor taxa de inflação”. O ministro das finanças disse, Insiste que começará a diminuir a partir do próximo ano.

Jono Leo falou aos jornalistas à margem da cimeira anual da Comissão de Supervisão dos Seguros e Fundos de Pensões (FSA), em Lisboa, onde dados divulgados hoje pelo Eurostat mostram que a taxa de inflação anual subiu. Em outubro, a zona do euro e a União Europeia (UE) ultrapassaram a barreira dos 4% pelo quarto mês consecutivo.

Na área do euro, a inflação subiu para 4,1% em outubro, de -0,3% no mesmo mês de 2020 e 3,4% em setembro.

Malta (1,4%), Portugal (1,8%), Finlândia e Grécia (2,8% cada) registaram as taxas de inflação homólogas mais baixas em outubro, de acordo com o European Statistics Office.

Sublinhando a situação em Portugal, disse, as medidas tomadas para estabilizar os preços no sector eléctrico “não aconteceram” noutros países.

Questionado sobre se faz sentido o reajuste salarial dos servidores públicos ser de 0,9% no contexto atual, o ministro disse que a inflação média dos últimos 12 meses – o que é um sinal de alta – deve ficar próxima a esse valor. Levando em consideração os dados conhecidos até outubro.

“Agora vamos verificar o que é inflação [average of the last 12 months known in December] Precisamos fazer essa atualização, mas a estimativa atual e o que sabemos a partir de outubro é de 0,9%, e os números indicam que é de 0,9% ”, disse.

READ  As novas medidas têm "pequeno impacto" nos hotéis Alcorve

Sobre a necessidade de ações para conter o aumento de novos casos do Govt-19, o ministro destacou a necessidade de ação antecipada. Passos devem ser dados.

(Lucilia Diego | Lusa)