Julho 20, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Preços imobiliários em Portugal continuam a subir

Preços imobiliários em Portugal continuam a subir

estabilização

Vários fatores, incluindo o impacto da inflação no poder de compra e o aumento das taxas de juro hipotecárias, têm contribuído para a tendência de subida dos preços da habitação verificada em Portugal nos últimos anos.

Estes podem ter contribuído para a estabilização dos preços dos imóveis em Portugal em maio, com valores globais muito próximos dos registados em abril. De acordo com o relatório, o preço médio dos imóveis em Portugal era de € 2.512 por metro quadrado (m2) no final de maio.

Para cima e para baixo

Os preços dos imóveis subiram em nove capitais regionais em Portugal, com as maiores subidas em Viana do Castelo (9%), seguida de Vila Real (6,6%), Faro (4,1%) e Coimbra (2,8%).

Os preços mantiveram-se estáveis ​​em Lisboa (0,3%), Ponta Delgada (0,1%), Porto (0,1%) e Castelo Branco (-0,3%). (1,8%), Braga (-1,4%), Aveiro (-1,3%), Garda (-0,7%) e Beja (-0,7%).

No entanto, é de realçar que os preços dos imóveis em Portugal aumentaram 6,5% em termos homólogos.

Lisboa e Porto

Não é de estranhar que Lisboa encabeça a lista, com valores de imóveis na média de 5301€/m2. A capital é seguida pelo Porto (€3390/m2), Funchal (€2917/m2) e Faro (€2796/m2) com Aveiro, Setúbal e Évora no topo do ranking, listadas como as cidades mais caras para comprar propriedade em Portugal.

Por outro lado, Portalegre (€705/m2), Guarda (€795/m2), Castelo Branco (€828/m2), Bragança (€891/m2) e Beja (€949/m2) apresentaram valores superiores. Cidades económicas de Portugal, com os preços médios das casas mais baixos do país.

Por regiões, as maiores subidas dos preços dos imóveis registaram-se em Viana do Castelo (4,1%), Ilha do Porto Santo (3,9%) e Coimbra (3,8%). Os preços mantiveram-se estáveis ​​no Porto (0,4%), Lisboa (0%) e Ilha de São Miguel (-0,1%). Ilha do Pico (-2%), Braga (-1,1%), Ilha Terceira (-0,9%), Aveiro (-0,9%) e Vila Real (-0,6%) registaram quedas nos preços médios dos imóveis.

READ  Privatização da TAP em Portugal adiada, ministro diz que é esperado 'antes de outubro'

Aumento da inflação e das taxas de hipoteca, juntamente com mudanças nas leis de habitação, Isso afetou o crescimento do preço da habitação até certo ponto em que a demanda por imóveis, especialmente nos centros urbanos e turísticos, supera a oferta atual. A demanda de compradores domésticos e internacionais deve continuar crescendo.