Fevereiro 9, 2023

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Presidente de Portugal fala sobre sustentabilidade durante visita a Stanford

O presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou Stanford na segunda-feira para se reunir com especialistas do corpo docente e líderes da indústria para discutir desafios climáticos compartilhados e maneiras pelas quais Portugal e a Califórnia – e Stanford em particular – poderiam colaborar em possíveis soluções.

Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa discursa no Huang Engineering Center na Universidade de Stanford. (Crédito da imagem: Andrew Broadhead)

“Nós temos muito em comum. Natureza, clima, pessoas e [our] Comunidades portuguesas fortes,” disse Sousa enquanto se dirigia à audiência na Sala McKenzie no Huang Engineering Center. “[But] Porque nós somos [both concerned] Com consistência.”

A visita do Presidente de Sousa fez parte de uma viagem de vários dias pela Califórnia com uma delegação que incluiu vários altos funcionários portugueses para visitar as comunidades luso-americanas. Sua visita incluiu paradas em San Diego, San Jose, Gustin e San Francisco, onde lançou o primeiro arremesso no Oracle Park para a Portuguese Tradition Night contra o Colorado Rockies no jogo do San Francisco Giants na terça-feira.

Em Stanford, De Sousa participou de um painel de discussão público com professores de Stanford e líderes da indústria, incluindo Chris Field, diretor do Stanford Woods Institute for the Environment; Bruce Cain, Professor de Ciências Políticas de Stanford; o capitalista de risco John Doerr; John Melo, CEO da Amryis; Daniela Braga, CEO da Defined.AI; e Pedro Pires João, CFO da EDP Renováveis ​​América do Norte.

O evento — moderado por Inês Azevedo, professora associada de ciência e engenharia de energia — destacou as preocupações climáticas compartilhadas e os esforços de sustentabilidade da Califórnia e de Portugal, incluindo o lançamento da nova Doerr School of Sustainability de Stanford.

READ  World Cup Daily: Portugal e Brasil parecem candidatos

A visita do presidente de Sousa incluiu um tour pelo campus e uma reunião com o presidente de Stanford, Mark Tessier-Lavin.

Mais cooperação

O evento começou com uma introdução de Arun Majumdar, Reitor da Doerr School of Sustainability, que comentou as semelhanças entre a Califórnia e Portugal.

O presidente de Stanford, Marc Tessier-Lavigne, felicita o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. (Crédito da imagem: Andrew Broadhead)

“Enfrentamos muitas ameaças das mudanças climáticas, incluindo incêndios florestais cada vez mais perigosos e secas crescentes”, disse ele.

Além dos desafios compartilhados, ele observou que Portugal e a Califórnia são líderes em bolsa de estudos e inovação e pediu uma maior colaboração entre as duas regiões. “Se alguma vez houve um momento para colocar nossos corações e mentes juntos, é este”, disse ele.

Devido à sua geografia, Portugal é altamente vulnerável aos impactos das alterações climáticas. Como a Califórnia, ocupa uma costa oeste e enfrenta secas, incêndios florestais, erosão costeira devido ao aumento do nível do mar e outros desafios relacionados ao clima.

Em seu discurso de abertura, De Sousa observou que seu estado, como a Califórnia, está à frente na abordagem da mudança climática. Ele disse que o investimento inicial de seu país em energias renováveis ​​foi, na época, considerado radical na Europa. Mas nos últimos vinte a trinta anos, Portugal fez progressos significativos na redução do uso de combustíveis fósseis. “Neste momento, temos 60% de nossa energia proveniente de fontes renováveis ​​e 80% em 2030”, disse ele, acrescentando que os esforços de mudança climática em seu país estão ganhando amplo apoio.

John Melo reconheceu que Portugal é líder em sustentabilidade em muitas métricas e acrescentou que o país oferece grandes oportunidades para empresas americanas interessadas em sustentabilidade.

READ  Foram encontrados 13 casos de Omigron na seleção portuguesa de futebol

“Portugal oferece acesso a talentos incríveis, acesso a uma grande qualidade de vida e um quadro jurídico de um governo que realmente se preocupa com a inovação, que apoia inovadores e empreendedores a prosperar”, disse Melo.

Devido aos seus climas mediterrânicos semelhantes, tanto a Califórnia como Portugal lutam contra secas e incêndios florestais. Bruce Cain disse que, embora haja desafios técnicos no combate a incêndios, encontrar uma solução é um “problema de pessoas”, acrescentando que a coordenação adequada de líderes e recursos é fundamental para responder a essas emergências de maneira oportuna e eficaz. .

“Cabe ao presidente e ao legislativo, ao governador, ao legislativo e ao senado, aos reguladores e às autoridades locais fazer essas coisas”, disse ele. “Acho que toda a questão da governança será absolutamente crítica.”

De Sousa observou duas questões críticas que definirão o sucesso de ambas as regiões em alcançar um futuro sustentável.

“A primeira questão é a cooperação entre universidades, entre acadêmicos, entre estudantes, disseminação de ideias, troca de ideias, [and] Colaborando científica e tecnologicamente”, afirmou. “Segundo ponto [is that] As pessoas devem se conhecer.”

Cerca de 350.000 portugueses vivem na Califórnia, em comparação com a população de 10 milhões de Portugal. “Mas precisamos de mais. Precisamos nos adaptar [with] Você deve entender seus problemas, nossos problemas”, disse ele. “E o fluxo de ideias deve ser seguido pelo fluxo de pessoas.”

Ele disse que espera que sua visita a Stanford e a conversa de segunda-feira sejam “o início de uma amizade duradoura”.