Setembro 27, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

“Quando saí de Portugal foi por isso” – Renato Paiva comemora o primeiro título equatoriano de Independente del Valle

O técnico português Renato Piva fez história na noite deste domingo.

A segunda mão da repescagem do Independente Championship foi disputada no tradicional Emelec, em Guayaquil, que foi decisiva na vitória por 3-1 em casa no encontro de abertura no último fim de semana.

Ele conversou com repórteres após a partida, que viram os jogadores vencedores na primeira fase da campanha [Emelec] Conheça os vencedores da segunda fase [Independiente] Numa grande final, Piva reflectiu a sua decisão de deixar a equipa B do Benfica para um novo desafio no Equador há quase um ano.

“Quando saí de Portugal, vim para isso”, disse. “Sei que estou vindo para um clube que pode lutar pelo título. Conheço a força e a qualidade do Emelec, do Barcelona e da Liga de Quito neste país. É um clube em crescimento.

“Desde que vim sempre digo: isto não é um sonho – é uma meta. Conseguimos contra a melhor equipe. Tenho orgulho de trabalhar com esta equipe. Cresci muito com eles. São os melhores profissionais e estou muito orgulhoso de ter feito história por meio deste clube.

Com apenas três derrotas nos últimos 30 jogos do campeonato em um campeonato tradicionalmente dominado por quatro grandes potências: Barcelona, ​​Emelec, El Nacional e Liga de Quito, não há dúvida de que o Bio fez do Independente a equipe mais consistente do país . O quarteto ganhou 54 dos 64 títulos da Série A em que competiu, o que representa a quebra de recorde do Independent.

Num toque de simpatia, Pieva vestiu uma t-shirt com a imagem de Jaime Grossa durante as suas comemorações. Antes da sua morte em 2012, aos 70 anos, o antigo médio do Benfica Crosa serviu como olheiro, treinador de jovens e coordenador técnico da academia, e a sua influência nas equipas do Estádio da Loos é evidente.

“Esta pessoa é um ex-jogador da seleção do Benfica e de Portugal”, disse Paiva aos repórteres. “Foi ele quem me apresentou como treinador. Ele é meu pai do futebol. Eu sei que ele está em algum lugar orgulhoso do trabalho que faço. Ele nunca cometeu um erro porque ele nunca cometeu um erro. Seu nome é Jaime Crosa. Sempre digo que trabalho para ele e para ele.

READ  Cronhome exige uma segunda vitória, com Hanson liderando por pontos

Artigo relacionado: Renato Biva: Ex-técnico do Benfica em aventura no Equador

Por Sean Gillan

@ SeanGillen9