Outubro 5, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Soldados sírios mortos em ataques com mísseis israelenses: mídia estatal | notícias da guerra síria

Soldados sírios mortos em ataques com mísseis israelenses: mídia estatal |  notícias da guerra síria

Pelo menos três soldados sírios foram mortos e outros três ficaram feridos em “múltiplos” ataques de mísseis israelenses contra a Síria, segundo a mídia estatal.

No domingo, a agência de notícias SANA disse que os ataques com mísseis ocorreram às 20h50 (17h50 GMT) e atingiram “alguns pontos” no interior perto da capital Damasco e da província costeira de Tartus.

A SANA, citando uma fonte militar não identificada, disse que as forças de defesa aérea sírias repeliram os “ataques” e derrubaram alguns mísseis.

“A agressão levou à morte de três soldados e ao ferimento de outros três”, acrescentou.

Os ataques a Damasco vieram do sudeste da capital libanesa, Beirute, enquanto os ataques a Tartus vieram do Mediterrâneo.

Além dos mortos, os ataques causaram “danos materiais”, disse a fonte militar à SANA.

Os militares israelenses se recusaram a comentar.

Desde o início da guerra civil na Síria em 2011, Israel realizou centenas de ataques aéreos dentro do país, visando locais do governo, bem como forças da coalizão apoiadas pelo Irã e combatentes do Hezbollah. Israel raramente comenta ataques individuais na Síria, mas o IDF os defendeu como necessário para evitar que o Irã se firmasse em sua porta.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um monitor de guerra, também informou sobre os ataques de domingo, dizendo que os ataques atingiram uma base de defesa aérea na província de Tartus, onde grupos apoiados pelo Irã estão ativos.

O observatório, que possui uma ampla rede de fontes na Síria, disse que o local em Tartus está localizado a 8 quilômetros de uma base russa.

Ela acrescentou que as ambulâncias correram para o local das batidas em Tartous.

READ  Extinguindo um incêndio em uma usina nuclear na Ucrânia, a maior usina nuclear da Europa

Acrescentou que dois mísseis também atingiram uma posição militar do governo sírio na área de Al-Qutayfah, no interior de Damasco.

Outros ataques israelenses recentemente relatados na Síria incluem um ataque perto de Damasco que matou três soldados sírios no mês passado. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que o ataque teve como alvo uma instalação militar e um “depósito de armas iraniano”.

Civis também ficaram feridos nos ataques israelenses.

O Ministério da Defesa da Síria disse no início de julho que um ataque israelense foi realizado do Mediterrâneo perto da cidade de Hamidiya, ao sul da cidade de Tartus, ferindo dois civis.

A mídia estatal também informou que um bombardeio israelense na sexta-feira feriu dois civis no sul da Síria, perto das Colinas de Golã ocupadas.

Zina Khader, da Al-Jazeera, em um relatório de Beirute, disse que Israel bombardeou recentemente um porto na cidade costeira de Latakia, bem como o aeroporto de Damasco, considerando que a pista está inutilizável há semanas.

“Para Israel, o maior objetivo é impedir que o Irã estabeleça uma base em sua fronteira com a Síria, como o aliado do Irã, o Hezbollah, fez no Líbano”, disse ela. Israel também quer interromper qualquer transferência de armas avançadas do Irã para o Hezbollah.

“Tais ataques são frequentemente contidos, mas existe o risco de uma maior escalada”, acrescentou.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, conseguiu virar a maré da guerra civil de seu país, com a ajuda decisiva de grupos de procuração do Irã e com a intervenção militar da Rússia em 2015.

O conflito começou com a repressão brutal de protestos pacíficos pela democracia e a morte de quase meio milhão de pessoas desde 2011.

READ  Atualizações ao vivo: a guerra da Rússia na Ucrânia

Metade da população do país antes da guerra foi forçada a deixar suas casas.