Maio 23, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Top Hugos para Portugal

Top Hugos para Portugal

Portugal está na onda de vencer o seu primeiro jogo no Campeonato do Mundo de Rugby, poucos meses antes do Campeonato Europeu de Rugby de 2024.

A vitória de Oz Lobos por 24 a 23 sobre Fiji na partida final do torneio foi a maneira perfeita de iniciar o trabalho de Patrice Lagisket como técnico principal e uma despedida bem-sucedida para veteranos como a prostituta Mike Dodger e o meio-scrum Samuel Marquez.

O consultor de alto desempenho da World Rugby, Daniel Hurgate, assumiu então o cargo de técnico interino, enquanto Oz Lobos selecionou um time remodelado para o Campeonato Europeu de Rugby com o próximo ciclo de quatro anos da Copa do Mundo de Rugby em mente.

Vários jogadores inéditos tiveram oportunidade, entre eles o extremo Lucas Martins – irmão de Nicolas Martins, um dos melhores jogadores de Portugal em França – e dois médios Hugo Camacho e Hugo Aubry.

Martins conquistou o Test rugby, parecendo um finalizador natural nos moldes de Damien Benaud ou do companheiro de equipe de Oz Lobos, Rafael Storti, sem dúvida a forma como os colegas novatos Hugo Camacho e Hugo Aubry se adaptaram à posição. Muito interessante porque eles estão trabalhando na direção do show no meio do caminho.

Tanto Camacho como Aubry não partiram antes de Portugal abrir o Campeonato Europeu de Rugby com uma surpreendente derrota por 10-6 para a Bélgica, o que pode ter sido o alerta de que precisavam após a euforia da Copa do Mundo de Rugby, mas estava destinado a um longo futuro. jogo.

Aubry completou 21 anos entre a fase de grupos e as eliminatórias, enquanto Camacho ainda é um adolescente, só completando 20 anos em maio. Embora Portugal não tenha se tornado a primeira equipa a vencer a Geórgia na final do Campeonato Europeu de Rugby, no domingo, em sete anos, a sua participação será vista como uma das principais vantagens da campanha.

READ  Dez startups do Brasil e de Portugal querem investir na Beyond Expo

Compartilhando o mesmo nome de batismo, Camacho e Aubry são franceses, mas descendentes de portugueses. Os avós do scrum half são imigrantes da Madeira, enquanto a mãe de Aubrey é portuguesa.

“Eles nos chamam de 'Hugo Uno, Hugo Dos'”, ri Aubrey, que ganhou dois prêmios de melhor jogador em quatro partidas e é o maior artilheiro do torneio.

“Tivemos sorte de já ter jogado na divisão Espoir. Ele jogou pelo Bayonne e eu joguei pelo La Rochelle, então somos mais ou menos a mesma geração; sou apenas um ano mais velho que ele.

“Nos damos bem, falamos francês fluentemente, por isso é muito fácil quando jogamos juntos. Fazemos todos parte do programa da seleção nacional e isso é bom para nós.

Aubry então mudou de La Rochelle para Roeun e foi o chutador mais confiável da competição, com uma taxa de sucesso de mais de 90%.

Camacho, por sua vez, começou sua carreira de testes contra a Bélgica, mas marcou três gols contra a Polônia – que se acredita ser uma estreia do meio-scrum de Portugal – para manter a camisa nove em sua estreia como titular.

Há alguns meses, os dois estavam sentados em casa a ver na televisão os seus heróis fazerem o mundo do rugby prestar atenção, mas agora são fundamentais para as hipóteses de Portugal derrotar a seis vezes campeã Geórgia.

Naturalmente, Camacho está animado por disputar um jogo tão importante no Stade Jean-Boin, que está sendo transmitido pela televisão. TV de rugbybass.

“Será excepcional. Há dois meses, nunca pensei que jogaria a final do Campeonato Europeu e contra a Geórgia, em Paris. Esta é uma grande vantagem”, disse Camacho.

READ  “Portugal está a crescer três vezes mais rápido que Espanha em termos de investimento, estão à esquerda”

“Para mim, francês de nascimento, jogar a final na França é simbólico. Família e amigos estarão lá.

A Geórgia está invicta nos últimos 32 Campeonatos Europeus de Rugby, incluindo uma vitória por 38-11 sobre Portugal na final do ano passado, e Camacho e Aubry não têm ilusões sobre a escala da tarefa que têm pela frente.

Portugal conquistou o título europeu pela última vez em 2003 e a Geórgia não está disposta a renunciar ao seu estatuto de melhor equipa europeia da região fora das Seis Nações.

“Será um grande confronto entre as duas equipes”, disse Aubrey, que terá que se contentar com uma vaga no banco, enquanto Camacho espera que seu grupo possa lhe dar uma plataforma sólida para jogar. “A Geórgia é uma equipe difícil, muito determinada e forte com a bola. Acho que temos ótimos jogadores, mas temos que superá-los primeiro. Os atacantes estão se preparando para o grande torneio.

Quanto aos jogadores, Portugal terá de aproveitar o legado do Campeonato do Mundo de Rugby, que causou grande agitação ao derrotar o futebol de rugby pelas defesas após a vitória sobre Fiji.

Portugal também empatou 18-18 com a Geórgia e teria vencido o jogo se o pênalti de Nuno Sosa Guedez no último suspiro não tivesse acertado nas barras verticais.

“Dá para sentir. Quando jogámos a meia-final contra a Espanha, havia entre 9.000 e 10.000 pessoas. Para o rugby português, é impressionante”, admitiu Camacho.

“Já vimos isso no nosso primeiro jogo na Bélgica. Quando perdemos, os belgas pareciam campeões mundiais. Isso significa que estamos começando a nos tornar uma equipe maior; Já a nível europeu começamos a subir um pouco na classificação e precisamos de mostrar que o Campeonato do Mundo não é uma questão de sorte; Foi feito de propósito. Os jogadores estão calmos e sabem de onde vêm.

READ  Gols na Alemanha, Itália e Portugal