Agosto 10, 2022

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Zelensky demite enviado da Ucrânia à Alemanha e outros embaixadores

Zelensky demite enviado da Ucrânia à Alemanha e outros embaixadores

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky visita locais de membros do serviço ucraniano, enquanto a ofensiva da Rússia na Ucrânia continua, na região de Dnipropetrovsk, Ucrânia, em 8 de julho de 2022. Serviço de Imprensa Presidencial Ucraniano / Postado via Reuters

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Kyiv (Reuters) – O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, demitiu neste sábado vários dos principais enviados de Kyiv no exterior, incluindo o embaixador de seu país na Alemanha, informou o site presidencial.

E Zelensky, em um decreto que não deu motivo para a mudança, anunciou a demissão dos embaixadores da Ucrânia na Alemanha, Índia, República Tcheca, Noruega e Hungria.

Não ficou imediatamente claro se os enviados seriam designados para novas posições.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Zelensky instou seus diplomatas a mobilizar apoio internacional e ajuda militar à Ucrânia, enquanto tenta se defender de uma invasão russa em 24 de fevereiro.

As relações de Kyiv com a Alemanha, que é altamente dependente do fornecimento de energia russo e também a maior economia da Europa, são particularmente sensíveis.

Andrei Melnik, que foi nomeado pelo antecessor de Zelensky como embaixador na Alemanha no final de 2014, é bem conhecido entre políticos e diplomatas em Berlim.

O homem de 46 anos se envolve regularmente em trocas francas nas mídias sociais, descrevendo políticos e intelectuais que se opõem a armar a Ucrânia para combater a invasão russa como sedativos.

Certa vez, ele acusou o chanceler alemão Olaf Schulz de se comportar como uma “salsicha de fígado” quando Schulz não aceitou imediatamente um convite de Zelensky para visitar Kyiv.

READ  Chefe da Otan alerta que a Rússia está invadindo a Ucrânia e alerta que a guerra pode durar anos

Kyiv e Berlim estão atualmente em desacordo sobre uma turbina fabricada na Alemanha em manutenção no Canadá. A Alemanha quer que Ottawa devolva as turbinas à gigante russa de gás natural Gazprom para bombear gás para a Europa. Consulte Mais informação

Kyiv instou o Canadá a manter as turbinas, dizendo que enviá-las para a Rússia seria uma violação das sanções contra Moscou. Consulte Mais informação

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

(capa) Pavel Politiuk e Thomas Eskerrit Escrita por Tom Palmforth Edição por Helen Popper e Frances Kerry

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.