Março 2, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

A China está revivendo o controle do partido governista sobre a supervisão financeira

A China está revivendo o controle do partido governista sobre a supervisão financeira
  • O Partido Comunista da China anunciou na quinta-feira a criação de comitês para supervisionar finanças e tecnologia.
  • As mudanças ocorrem quando o presidente chinês, Xi Jinping, vê a unidade sob o partido como essencial para a construção do país.
  • Pequim ainda não anunciou quem chefiará os novos comitês do partido.

Pessoas seguram a bandeira do Partido Comunista da China durante uma visita ao Museu do Partido Comunista da China em Pequim em 3 de março de 2023, antes da abertura da sessão anual do Congresso Nacional do Povo em 5 de março.

Greg Baker | Afp | Getty Images

O Partido Comunista da China anunciou na quinta-feira a criação de comitês para supervisionar finanças e tecnologia.

As mudanças ocorrem quando o presidente chinês, Xi Jinping, vê a unidade sob o partido como essencial para a construção do país. Isso contrasta com a tendência dos líderes chineses nas últimas décadas de delegar mais poder ao governo e seus ministérios.

Um novo Comitê Central de Finanças A mídia estatal chinesa informou na quinta-feira que a “liderança centralizada e unificada no trabalho financeiro” do partido será fortalecida, de acordo com uma tradução da CNBC. O relatório disse que o comitê é responsável pelo planejamento de alto nível para a estabilidade financeira e desenvolvimento.

A reunião legislativa anual do governo chinês neste mês enfatizou que enfrentar os riscos financeiros é uma prioridade para os formuladores de políticas este ano.

O relatório disse que o escritório administrativo da nova comissão assumiria as responsabilidades da Comissão de Estabilidade e Desenvolvimento Financeiro do Conselho de Estado – um grupo que já foi supervisionado pelo aposentado Liu He e agora foi dissolvido.

A mídia estatal disse que, juntamente com o escritório administrativo, um “comitê central para o trabalho financeiro” seria criado para se concentrar em negócios ideológicos e partidários no setor financeiro.

READ  Uma rachadura na janela da cabine força um voo da Boeing ANA no Japão a voltar atrás

Embora não especificado pela mídia estatal, um comitê de ação financeira com o mesmo nome foi formado após a crise financeira asiática de 1998. O comitê foi dissolvido após cerca de cinco anos, levando à criação do agora extinto regulador bancário chinês em 2003.

Não está claro como o trabalho futuro do comitê se comparará com a história.

No final dos anos 1990 e início dos anos 2000, o Comitê Central de Ação Financeira ajudou a simplificar a regulamentação e a supervisão financeira – reduzindo a influência de poderosos grupos de interesse sobre os reguladores, disse Sebastian Hellmann, professor de economia política na China na Universidade de Trier. em papel. Mais tarde, ele se tornou o presidente fundador do Mercator Institute for China Studies.

“Mas as instituições hierárquicas de supervisão partidária foram incapazes de introduzir estruturas de incentivo baseadas no mercado para executivos financeiros e falharam em suprimir a má administração financeira e a corrupção”, escreveu Hillman em 2004. A atividade crescente de investidores estrangeiros.

O anúncio de quinta-feira incluiu detalhes previamente publicados de planos para reestruturar o Conselho de Estado – o mais alto órgão executivo do governo chinês – com a criação da Comissão Central de Ciência e Tecnologia.

O Ministério da Ciência e Tecnologia reestruturado tem as responsabilidades do Comitê do Partido.

As mudanças do Conselho de Estado criaram um Departamento Nacional de Regulamentação Financeira para supervisionar a maior parte do setor financeiro – exceto o setor de valores mobiliários. O plano também mudou a designação da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China dentro do Conselho de Estado de uma semelhante ao Centro de Pesquisa de Desenvolvimento do Conselho para a da Agência Aduaneira.

Leia mais sobre a China no CNBC Pro

Pequim ainda não anunciou quem chefiará o novo departamento financeiro ou os comitês do partido.

READ  Incidentes no Aeroporto de Logan - NBC Boston

As mudanças anunciadas quinta-feira devem entrar em vigor em nível nacional até o final deste ano.

Outros novos comitês incluem grupos para supervisionar o trabalho do partido em associações industriais e assuntos de Hong Kong e Macau, disse a mídia estatal. Pequim reforçou seu controle sobre regiões que – sob a estrutura “um país, dois sistemas” – desfrutam de liberdades não encontradas no continente.

Xi – o presidente da China e secretário-geral do partido – consolidou seu poder e supervisionou o aumento da presença do partido na economia, inclusive entre empresas não estatais.

As novas comissões fazem parte do comitê central do partido, que tem cerca de 200 membros. Desses membros vem a liderança central – o Politburo e seu Comitê Permanente.

As mudanças de membros são feitas a cada cinco anos em congressos do partido, o último dos quais foi realizado em outubro. Nesse congresso, Xi abriu o caminho para seu terceiro mandato sem precedentes como presidente e reuniu a liderança do partido com os partidários.