Maio 25, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

Kiev critica a proposta russa de estender o acordo de grãos por 60 dias Notícias da guerra entre a Rússia e a Ucrânia

Kiev critica a proposta russa de estender o acordo de grãos por 60 dias  Notícias da guerra entre a Rússia e a Ucrânia

Um ministro ucraniano disse que a extensão de 60 dias contradiz os documentos assinados pelos fiadores Turquia e as Nações Unidas.

A Ucrânia disse que a proposta da Rússia de estender o pacto de exportação de grãos durante a guerra por 60 dias contradiz o acordo entre os dois países.

Uma delegação russa anunciou na segunda-feira que Moscou está pronta para estender o acordo de exportação de grãos da Ucrânia após negociações com as Nações Unidas – mas apenas por mais 60 dias.

A Organização das Nações Unidas disse em comunicado que “observa” o anúncio russo sobre a extensão e reafirmou seu apoio ao acordo firmado em julho como “parte da resposta global à crise de custo de vida mais grave em uma geração”.

O ministro da Infraestrutura da Ucrânia, Oleksandr Kubrakov, disse que a prorrogação de 60 dias contradiz os documentos assinados pelos fiadores Turquia e as Nações Unidas, mas não rejeitou a proposta.

“[The grain] “O acordo inclui pelo menos 120 dias de extensão e, portanto, a posição da Rússia de estender o acordo por apenas 60 dias contradiz o documento assinado pela Turquia e pelas Nações Unidas”, disse Kubrakov em um tuíte no Twitter.

Ele acrescentou: “Estamos aguardando a posição oficial das Nações Unidas e da Turquia como fiadores da iniciativa”.

As Nações Unidas e a Turquia negociaram um acordo entre os países em guerra em julho, permitindo que a Ucrânia – um dos principais celeiros do mundo – enviasse alimentos e fertilizantes de três de seus portos no Mar Negro.

O acordo de 120 dias, que ajudou a amortecer o golpe da alta dos preços globais dos alimentos, foi renovado em novembro passado. Essa extensão expira no sábado e outra extensão de 120 dias estava na mesa.

READ  Egito descobre múmias e tumbas de 4.300 anos - DW - 26/01/2023

Moscou ficou frustrada porque um acordo paralelo para permitir a exportação de alimentos e fertilizantes russos, que são usados ​​em todo o mundo, resultou na saída de poucos fertilizantes russos e nenhum grão russo.

Rebecca Greenspan, secretária-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, e Martin Griffiths, chefe da Agência Humanitária das Nações Unidas, receberam uma equipe liderada pelo vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Vershinin, nos escritórios das Nações Unidas em Genebra, na Suíça.

“A conversa abrangente e franca confirmou mais uma vez que, embora a exportação comercial de produtos ucranianos esteja ocorrendo em ritmo constante, trazendo lucros significativos para Kiev, as restrições aos exportadores agrícolas russos permanecem em vigor”, disse a delegação russa em um comunicado. declaração.

E afirmou que “as isenções de sanções impostas a alimentos e fertilizantes anunciadas por Washington, Bruxelas e Londres são basicamente ineficazes”.

Como parte do acordo, Moscou quer fornecer amônia russa através de um oleoduto através da Ucrânia até os portos do Mar Negro para possível exportação. As autoridades russas também dizem que as restrições bancárias e os altos custos de seguro prejudicaram suas esperanças de exportar fertilizantes.

“Estamos fazendo tudo o que podemos para manter a integridade e garantir a continuidade do acordo”, disse o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, a repórteres em Nova York após as negociações.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse que foi um “momento decisivo” nas negociações para o acordo, que Washington espera estender antes que expire em 18 de março.

Price disse que o mundo precisa da iniciativa, que segundo ele permitiu o envio de grãos para países em desenvolvimento e ajudou a baixar os preços dos alimentos.

READ  Biden diz a Netanyahu que os Estados Unidos não participarão de nenhum contra-ataque contra o Irã

Operadores europeus disseram que a incerteza sobre as negociações, particularmente a declaração de que a Rússia buscava apenas uma extensão de 60 dias, foi um fator por trás dos picos de preços no mercado de trigo da Euronext em Paris.

Por que o acordo é importante?

A Ucrânia e a Rússia são os principais fornecedores globais de trigo, cevada, óleo de girassol e outros alimentos para países da África, Oriente Médio e partes da Ásia onde milhões de pessoas não têm o suficiente para comer. A Rússia também era o maior exportador mundial de fertilizantes antes da guerra.

A perda desses suprimentos, depois que a Rússia lançou sua invasão total em fevereiro de 2022, elevou os preços globais dos alimentos e aumentou o medo de uma crise de fome nos países pobres.

A chamada Iniciativa dos Grãos do Mar Negro envolve verificações marítimas de mercadorias por funcionários da ONU, russos, ucranianos e turcos para garantir que apenas alimentos estejam sendo transportados – não armas.

A quantidade de grãos que deixa a Ucrânia caiu mesmo com o fluxo de alimentos. As inspeções de navios sob a iniciativa de grãos caíram drasticamente desde que começaram a rolar para valer em setembro, e os navios foram retidos.