Maio 23, 2024

Revista PORT.COM

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Revistaport

O Ministro dos Negócios Estrangeiros italiano afirmou na cimeira do G7 que Israel emitiu um aviso de última hora aos Estados Unidos sobre um ataque de drones ao Irão.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros italiano afirmou na cimeira do G7 que Israel emitiu um aviso de última hora aos Estados Unidos sobre um ataque de drones ao Irão.

Capri (Itália) – EUA informados Grupo dos Sete Os ministros das Relações Exteriores italianos receberam informações de “última hora” de Israel sobre um ataque de drones no Irã, disse o ministro das Relações Exteriores italiano na sexta-feira.

O ministro das Relações Exteriores italiano, Antonio Tajani, que presidiu a reunião de ministros dos países industrializados, disse que os Estados Unidos apresentaram a informação em uma sessão na manhã de sexta-feira, que foi alterada no último minuto para abordar o suposto ataque.

Sexta-feira cedo, Irã Defesas aéreas lançadas Numa importante base aérea e instalação nuclear perto da cidade de Isfahan, no centro do país, após a detecção de drones, como parte de um aparente ataque israelense em resposta ao ataque de Teerã. Um ataque sem precedentes com drones e mísseis No país no fim de semana passado.

Tajani disse que os Estados Unidos informaram aos ministros do G7 que Israel “informou no último minuto” sobre os drones. “Mas não houve participação no ataque dos Estados Unidos, foi apenas informação.”

O secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, recusou-se a comentar esta afirmação, mas sublinhou que os Estados Unidos não participaram em nenhum ataque.

“Não falarei sobre isso, exceto para dizer que os Estados Unidos não participaram de nenhuma operação ofensiva”, disse Blinken.

Numa declaração após a reunião de três dias, os ministros instaram as partes a “evitarem uma nova escalada”.

A declaração comprometeu-se a apoiar a segurança de Israel e condenou “nos termos mais fortes” o que os ministros dos Negócios Estrangeiros descreveram como “o ataque sem precedentes do Irão contra Israel em 13 e 14 de Abril, que Israel derrotou com a ajuda dos seus parceiros”, bem como a apreensão de Território israelense. O navio de bandeira portuguesa MSC Aries no Estreito de Ormuz.

READ  Junta militar de Mianmar estende estado de emergência como comemoração do golpe com 'protesto silencioso'

“Estamos prontos para adotar novas sanções ou tomar outras medidas, agora e em resposta a novas iniciativas desestabilizadoras”, afirma o documento.

O grupo também alertou o Irã contra a transferência de mísseis balísticos e tecnologia relacionada para a Rússia.

No A guerra em GazaO grupo apelou ao Hamas para libertar os reféns e lembrou Israel de respeitar o direito internacional e humanitário.

Acrescentou que os países do G7 continuam a opor-se a “uma operação militar em grande escala em Rafah que teria consequências catastróficas para a população civil” e apelou ao aumento dos fluxos de ajuda para Gaza.

Tajani disse na conferência de imprensa de encerramento: “O G7 trabalhou e trabalhará para parar a escalada”. Ele disse que isso incluiria acalmar as tensões, seguido de um cessar-fogo, libertar os reféns e fornecer ajuda ao povo palestino.